SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.47 issue4Introduction and expansion of human American visceral leishmaniasis in the state of Sao Paulo, Brazil, 1999-2011Tele-care and tele-alarms for the elderly: preliminary experiences in Mexico author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Abstract

BORGES, Lucelia Justino; BENEDETTI, Tania R Bertoldo; XAVIER, Andre Junqueira  and  D'ORSI, Eleonora. Fatores associados aos sintomas depressivos em idosos: estudo EpiFloripa. Rev. Saúde Pública [online]. 2013, vol.47, n.4, pp.701-710. ISSN 0034-8910.  https://doi.org/10.1590/S0034-8910.2013047003844.

OBJETIVO

Analisar a prevalência e fatores associados a sintomas depressivos em idosos.

MÉTODOS

Estudo epidemiológico transversal e de base domiciliar (inquérito EpiFloripa Idoso) com 1.656 idosos, realizado por conglomerados em dois estágios, setores censitários e domicílios, em Florianópolis, SC. A prevalência de sintomas depressivos (desfecho) foi obtida por meio da Geriatric Depression Scale (GDS-15), e testadas associações segundo variáveis sociodemográficas, de saúde, comportamentais e sociais. Foram calculadas razões de prevalências brutas e ajustadas com intervalo de 95% de confiança por regressão de Poisson.

RESULTADOS

A prevalência de sintomas depressivos foi de 23,9% (IC95% 21,84;26,01). Os fatores de risco associados no modelo final foram: escolaridade de cinco a oito anos (RP = 1,50; IC95% 1,08; 2,08), um a quatro anos (RP = 1,62; IC95% 1,18; 2,23) e nenhum ano de estudo (RP = 2,11; IC95% 1,46;3,05); situação econômica pior quando comparada com a que tinha aos 50 anos (RP = 1,33; IC95% 1,02;1,74); déficit cognitivo (RP = 1,45; IC95% 1,21;1,75); percepção de saúde regular (RP = 1,95; IC95% 1,47;2,60) e ruim (RP = 2,64; IC95% 1,82;3,83); dependência funcional (RP = 1,83; IC95% 1,43; 2,33); e dor crônica (RP = 1,35; IC95% 1,10;1,67). Grupo etário de 70 a 79 anos (RP = 0,77; IC95% 0,64;0,93); atividade física de lazer (RP = 0,75; IC95% 0,59;0,94); participação em grupos de convivência ou religiosos (RP = 0,80; IC95% 0,64;0,99); e ter relação sexual (RP = 0,70; IC95% 0,53;0,94) mostraram-se fatores protetores ao aparecimento dos sintomas depressivos.

CONCLUSÕES

Situação clínica adversa, desvantagem socioeconômica e pouca atividade social e sexual mostraram-se associadas aos sintomas depressivos em idosos.

Keywords : Idoso; Depressão, epidemiologia; Fatores de Risco; Fatores Socioeconômicos; Envelhecimento; Saúde Mental; Estudos Transversais.

        · abstract in Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )