SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 suppl.1Use of and access to health services in Brazil, 2013 National Health SurveyFamily influence on the consumption of sugary drinks by children under two years old author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

On-line version ISSN 1518-8787

Abstract

MALTA, Deborah Carvalho et al. Fatores associados à dor crônica na coluna em adultos no Brasil. Rev. Saúde Pública [online]. 2017, vol.51, suppl.1, 9s.  Epub June 01, 2017. ISSN 1518-8787.  https://doi.org/10.1590/s1518-8787.2017051000052.

OBJETIVO

Identificar associações de dor crônica na coluna com características sociodemográficas, estilos de vida, índice de massa corporal, doenças crônicas autorreferidas e avaliação do estado de saúde, segundo sexo.

MÉTODOS

Foram analisados dados da Pesquisa Nacional de Saúde 2013; estimadas as prevalências e seus respectivos intervalos de 95% de confiança (IC95%) da dor crônica na coluna, segundo variáveis selecionadas; e realizado ajuste por idade e escolaridade.

RESULTADOS

18,5% da população brasileira referiram dor crônica na coluna, sendo 15,5% (IC95% 14,7–16,4) em homens e 21,1% (IC95% 20,2–22,0) em mulheres. As características que se mantiveram associadas após o ajuste e estatisticamente significativas (p < 0,05) em homens foram: aumento com a faixa etária, sendo maior entre aqueles com 65 anos ou mais (ORa = 6,06); baixa escolaridade; morar em área rural; histórico de tabagismo, consumo elevado de sal, aumento do tempo de prática de atividade física pesada no trabalho e atividade pesada no domicílio; ter sobrepeso (ORa = 1,18) ou obesidade (ORa = 1,26); diagnóstico de hipertensão (ORa= 1,42), colesterol elevado (ORa = 1,60); e pior avaliação do estado de saúde (bom [ORa = 1,48]; regular [ORa = 3,22]; ruim [ORa = 5,00], muito ruim [ORa = 8,60]). Entre mulheres: aumento com a faixa etária, sendo maior entre as mulheres com 55–64 anos (ORa = 3,64); menor escolaridade; histórico de tabagismo, consumo de doces regularmente, consumo elevado de sal, atividade e aumento do tempo de prática de atividade física pesada no trabalho e atividade pesada no domicílio; ter sobrepeso (ORa = 1,23) ou obesidade (ORa = 1,32); diagnóstico de hipertensão (ORa = 1,50), colesterol elevado (ORa = 1,84); e piora da avaliação do estado de saúde (bom [ORa = 1,43]; regular [ORa = 3,16]; ruim [ORa = 5,44], muito ruim [ORa = 8,19]).

CONCLUSÕES

Os achados apontam diferenças por sexo e contribuem no conhecimento do panorama da dor crônica na coluna, que além de afetar o indivíduo, geram impactos socioeconômicos negativos, por ocasionar incapacidades relacionadas ao trabalho e realização de atividades cotidianas.

Keywords : Adulto; Dor Lombar, epidemiologia; Autoavaliação Diagnóstica; Fatores de Risco; Fatores Socioeconômicos; Inquéritos Epidemiológicos.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )