SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.52 suppl.1Problemas de sono e fatores associados em população rural de um município no Sul do BrasilTranstornos relacionados ao uso de álcool e fatores associados em zona rural do Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0034-8910versão On-line ISSN 1518-8787

Resumo

BORTOLOTTO, Caroline Cardozo; MOLA, Christian Loret de  e  TOVO-RODRIGUES, Luciana. Qualidade de vida em adultos de zona rural no Sul do Brasil: estudo de base populacional. Rev. Saúde Pública [online]. 2018, vol.52, suppl.1, 4s.  Epub 17-Set-2018. ISSN 1518-8787.  https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2018052000261.

OBJETIVO

Analisar a qualidade de vida e seus determinantes em uma população residente na zona rural.

MÉTODOS

Estudo transversal de base populacional com indivíduos de 18 anos ou mais, da zona rural de Pelotas, Sul do Brasil. A qualidade de vida foi avaliada pelo WHOQOL-BREF, composto por quatro domínios (físico, psicológico, relações sociais e meio ambiente), e duas perguntas: qualidade de vida global e satisfação com a saúde. Variáveis demográficas, socioeconômicas e de saúde foram consideradas entre as variáveis independentes. As associações foram avaliadas por regressão linear nos quatro domínios e por regressão logística ordinal nas duas perguntas gerais de qualidade de vida e satisfação com a saúde.

RESULTADOS

A amostra foi composta por 1.479 indivíduos. As prevalências de percepção de qualidade de vida global muito ruim e insatisfação com a saúde foram, respectivamente, 22,5% e 26,3%. Indivíduos mais velhos (p < 0,001), com cor da pele não branca (p = 0,004), com menor escolaridade (p < 0,001), mais pobres (p = 0,001) e que residiram a vida toda na zona rural (p = 0,049) apresentaram menor chance de ter melhor percepção de qualidade de vida global. Quanto à satisfação com a saúde, as mulheres (p = 0,001), os mais velhos (p = 0,001), os desempregados (p = 0,023) e aqueles portadores de doenças tiveram menor chance de relatarem maior satisfação com a saúde. Para os quatro domínios avaliados, os resultados foram consistentes com os observados para as perguntas gerais.

CONCLUSÕES

O fato de ser mulher, mais velho, não ser branco, ter baixa renda, ter menor escolaridade, residir a vida toda na zona rural, estar desempregado e portar alguma doença foram os aspectos mais relevantes para definir negativamente a qualidade de vida da população. Tendo em vista que são fatores significativamente importantes como determinantes da saúde, estes resultados sugerem que a qualidade de vida é um tema que deve ser colocado entre as necessidades de saúde, principalmente com relação aos grupos mais vulneráveis das áreas rurais.

Palavras-chave : Adulto; Qualidade de Vida; Fatores Socioeconômicos; Gênero e Saúde; População Rural.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )