SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.53Impacts of a Brazilian pharmaceutical program on the health of chronic patientsImpact of oral condition on the quality of life of homeless people author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910On-line version ISSN 1518-8787

Abstract

FALCI, Denise Mourão et al. Uso de psicofármacos prediz incapacidade funcional entre idosos. Rev. Saúde Pública [online]. 2019, vol.53, 21.  Epub Jan 31, 2019. ISSN 1518-8787.  https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2019053000675.

OBJETIVO:

Investigar se o uso de psicofármacos seria um preditor da incidência de incapacidade funcional entre idosos residentes em comunidade.

MÉTODOS:

Trata-se de um estudo longitudinal de base populacional, desenvolvido entre primeiro de janeiro de 1997 e 31 de dezembro de 2011, junto a idosos residentes em comunidade. A associação entre o uso de psicofármacos e o desenvolvimento de incapacidade funcional para atividades instrumentais (AIVD) e básicas (ABVD) de vida diária foi testada por meio do modelo de riscos proporcionais de Cox estendido, que considera a medida da exposição de interesse ao longo de todo o tempo de seguimento. As análises foram estratificadas por sexo e ajustadas por características sociodemográficas, comportamento em saúde e condições de saúde.

RESULTADOS:

Após ajuste multivariado, no estrato feminino o uso de dois ou mais psicofármacos foi associado à incapacidade tanto para AIVD (HR = 1,58; IC95% 1,17–2,13) quanto para ABVD (HR = 1,43; IC95% 1,05–1,94), o uso de benzodiazepínicos se manteve associado à incapacidade para AIVD (HR = 1,32; IC95% 1,07–1,62) e o uso de antidepressivos se manteve associado à incapacidade, tanto para AIVD (HR = 1,51; IC95% 1,16–1,98) quanto para ABVD (HR = 1,44; IC95% 1,10–1,90). No estrato masculino, o uso de antipsicóticos foi associado à incapacidade para AIVD (HR = 3,14; IC95% 1,49–6,59).

CONCLUSÕES:

O estudo evidenciou uma associação prospectiva entre o uso de psicofármacos e a incapacidade funcional. Esses resultados indicam a necessidade de avaliar cuidadosamente a prescrição de psicofármacos para idosos e monitorar o seu uso, buscando detectar prejuízos à saúde dos seus usuários.

Keywords : Envelhecimento; Idoso; Psicofármacos; Pessoas com Deficiência; Estudos de Coortes; Atividades de Vida Diária.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )