SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 issue2MULTIPLEX SYBR® GREEN-REAL TIME PCR (qPCR) ASSAY FOR THE DETECTION AND DIFFERENTIATION OF Bartonella henselae AND Bartonella clarridgeiae IN CATSEFFECT OF Bifidobacterium animalis ON MICE INFECTED WITH Strongyloides venezuelensis author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo

On-line version ISSN 1678-9946

Abstract

FURLANETO-MAIA, Luciana; ROCHA, Kátia Real; SIQUEIRA, Vera Lúcia Dias  and  FURLANETO, Márcia Cristina. Comparação entre o sistema automatizado e PCR na identificação e susceptibilidade de isolados clínicos de Enterococcus spp. Rev. Inst. Med. trop. S. Paulo [online]. 2014, vol.56, n.2, pp.97-103. ISSN 1678-9946.  https://doi.org/10.1590/S0036-46652014000200002.

Os enterococos são cada vez mais responsáveis por infecções hospitalares em todo o mundo. Este estudo foi realizado para comparar a identificação e perfil de suscetibilidade entre o sistema automatizado MicrosScan e a técnica molecular de PCR em espécies de Enterococcus spp. Foram avaliados 30 isolados clínicos de Enterococcus spp. Os isolados foram identificados pelo sistema MicrosScan® e pela técnica de PCR. A detecção de genes de resistência a antibióticos (vancomicina, gentamicina, tetraciclina e eritromicina) foi determinada por PCR. Suscetibilidades antimicrobianas à vancomicina (30 µg), gentamicina (120 µg), tetraciclina (30 µg) e eritromicina (15 µg), foram testados pelos métodos automatizados e pelo disco difusão, de acordo com as orientações do CLSI. No que diz respeito à identificação de Enterococcus em geral entre os dados obtidos pelo método de PCR e pelo sistema automático foi de 90,0% (27/30). Para todos os isolados de E. faecium e E. faecalis observamos concordância de 100%. Freqüências de resistência foi maior em E. faecium do que em E. faecalis. As taxas de resistência obtidas foi maior para eritromicina (86,7%), vancomicina (80,0%), tetraciclina (43,35%) e gentamicina (33,3%). A correlação entre a técnica de disco difusão e automação revelou-se de acordo para maioria dos antibióticos com taxas > 80%. O gene van(A) foi detectado em 100% dos Enterococcus resistentes á vancomicina. O ensaio baseado em PCR é de simples realização e de confiança para identificação de enterococos clinicamente relevantes. Os dados obtidos reforçam a necessidade de melhoria no sistema automatizado para identificar alguns enterococos.

Keywords : Enterococcus; MicrosScan system; PCR assay.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )