SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número1Espécies leguminosas e forrageiras, solteiras ou consorciadas com milho, na sucessão soja-milho no centro-oeste do BrasilAlterações estruturais e mecânicas de solo de várzea cultivado com arroz irrigado por inundação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Ciência do Solo

versão On-line ISSN 1806-9657

Resumo

AQUINO, Regimeire Freitas et al. Perdas de solo em cambissolo e latossolo vermelho, em relação a três padrões de chuvas erosivas. Rev. Bras. Ciênc. Solo [online]. 2013, vol.37, n.1, pp.213-220. ISSN 1806-9657.  http://dx.doi.org/10.1590/S0100-06832013000100022.

A erosividade da chuva é um dos principais fatores relacionados à erosão hídrica para as condições tropicais. Este trabalho teve como objetivo relacionar as perdas de solo em Cambissolo Háplico Tb distrófico típico (CXbd) e Latossolo Vermelho distrófico típico (LVdf), a diferentes padrões de chuvas erosivas naturais. A unidade experimental foi constituída de uma parcela com declive de 0,15 m m-1, no CXbd, e 0,12 m m-1, no LVdf, com aproximadamente 26 m2 (3 x 8,67 m), sendo ambas delimitadas por chapas galvanizadas. Na parte inferior das parcelas, foram instaladas calhas coletoras para conduzirem a enxurrada para dois tanques, interligadas por um divisor tipo Geib. Para o cálculo da erosividade, utilizando o EI30, foram usados registros contínuos de dados pluviométricos, obtidos da Estação Climatológica de Lavras. A amplitude de registro desses dados foi de 10 mm de precipitação com acurácia de 0,2 mm, tempo de registro de 24 h e unidade de medida de 20 min. As chuvas erosivas, com precipitação maior que 10 mm, intensidade máxima maior que 24 mm h-1, em 15 min, ou energia cinética maior que 3,6 MJ, foram separadas em razão do ponto de ocorrência do pico de maior intensidade de precipitação em padrões avançado, intermediário e atrasado. Dentre as 139 chuvas erosivas para o CXbd, 60 % concentraram-se no padrão avançado, com perdas de solo de 415,9 Mg ha-1 e perdas totais de 776,0 Mg ha-1. Já para o LVdf, das 93 chuvas correspondentes, 58 % caracterizaram-se no padrão avançado, representando 37,8 Mg ha-1 de perda de solo e 50,9 Mg ha-1 de perdas de solo totais. As maiores perdas de solos foram observadas para o padrão de chuva avançado, notadamente para o CXbd. A umidade do solo antecedente à chuva e ao pico de maiores perdas de solos foi evidenciada para o padrão de chuva avançado, especialmente para o CXbd. No Cambissolo, as maiores perdas de solo por evento de chuva ocorreram no padrão avançado, sendo influenciado pela permeabilidade do solo.

Palavras-chave : erosividade da chuva; erosão hídrica; energia cinética; erodibilidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons