SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número4Estresse na Formação Médica: como Lidar com Essa Realidade?Quais Fatores Influenciam a Taxa de Aprovação na Disciplina de Anatomia Humana? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Educação Médica

versão impressa ISSN 0100-5502versão On-line ISSN 1981-5271

Resumo

JABUR, Sérgio Marques  e  SILVEIRA, Fernando de Almeida. Linguagem como Abertura ao Diálogo entre Cuidado em Saúde e Educação Médica. Rev. bras. educ. med. [online]. 2015, vol.39, n.4, pp.565-573. ISSN 1981-5271.  http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v39n4e00802014.

Este estudo objetivou estudar a temática do cuidado, inerente e imanente às relações dos sujeitos da saúde, a partir de uma pesquisa teórica com implicações para a prática. Utilizamos o referencial filosófico de Merleau-Ponty, que analisa o sujeito do conhecimento em sua experiência mundana. Sob esta ótica, parte-se do pressuposto de que a experiência vivida pelo profissional da ciência médica, em seus campos de atuação, abre um espaço singular de constituição de sentidos em suas trocas intersubjetivas. A linguagem, como ponto de partida para o entendimento da relação entre a equipe de saúde e os usuários dos equipamentos, tem na comunicação a possibilidade de abertura para o homem se constituir enquanto sujeito autônomo; e a cada momento, a fala propicia a interação entre o eu e o outro, favorecendo o encontro. A fenomenologia, cada vez mais evidenciada em estudos de saúde, é importante ferramenta para a educação médica e, ao apresentar a linguagem como o sentido que habita a palavra, torna-se elemento-chave das atuações clínico-institucionais, promovendo a produção de cuidado.

Palavras-chave : Linguagem; Comunicação Interdisciplinar; Existencialismo; Cuidado; Educação Médica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )