SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número2SISTEMA REPRODUTIVO E FLUXO DE PÓLEN EM PROGÊNIES DE Qualea grandiflora Mart., ESPÉCIE TÍPICA DO CERRADOBIOMASSA ACIMA E ABAIXO DO SOLO E ESTIMATIVAS DE CARBONO PARA UM PLANTIO CLONAL DE EUCALIPTO NO SUDESTE DO BRASIL índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Árvore

versão impressa ISSN 0100-6762versão On-line ISSN 1806-9088

Resumo

NICODEMO, Maria Luiza Franceschi et al. TÉCNICAS DE IMPLANTAÇÃO DE LEGUMINOSAS TROPICAIS EM SUB-BOSQUE DE EUCALIPTO. Rev. Árvore [online]. 2015, vol.39, n.2, pp.345-352. ISSN 1806-9088.  http://dx.doi.org/10.1590/0100-67622015000200014.

Foram avaliados métodos de estabelecimento de um coquetel de leguminosas forrageiras herbáceas (Centrosema acutifolium, Clitoria ternatea, Pueraria phaseoloides, Estilosantes Campo Grande (Stylosanthes capitata+ S. macrocephala), Calopogonium mucunoides, Lablab purpureus, Arachis pintoi e Aeschynomene vilosae) sob a sombra promovida por um bosque de Eucalyptus grandis submetido a corte de raleamento (40%) oito anos após haver sido plantado em Anhembi, SP (22°40'S, 48°10'W, 455 m de altitude). O experimento foi implantado em dezembro de 2008, sendo comparadas quatro formas de enterrio das sementes por meio de gradagem leve, quais sejam: semeadura superficial a lanço não seguida de incorporação (1), gradagem antes (2) ou depois (3) da semeadura e gradagem antes e depois da semeadura (4). Noventa dias após a semeadura, o número de plantas de leguminosa/m2 e a porcentagem de cobertura do solo pelas plantas variaram entre os tratamentos testados, os quais, entretanto, não tiveram efeito sobre o acúmulo de matéria seca das plantas de leguminosas. A gradagem antes do plantio proporcionou resultados superiores aos tratamentos sem gradagem e com gradagem após o plantio. Ao final do período experimental, as parcelas eram compostas por arachis, centrosema, estilosantes e pueraria. A matéria seca oriunda da centrosema correspondeu a 73% do total das parcelas. A participação de arachis, centrosema e de estilosantes na composição final da matéria seca das parcelas variou com o método de implantação. Foram também discutidas as vantagens do uso de coquetel de espécies em relação ao plantio puro no sub-bosque de plantação florestal.

Palavras-chave : Estabelecimento de pastagens; Sistemas agroflorestais; Sistemas silvipastoris.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )