SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 issue3Anemia in chronic kidney disease in a Hospital in the Northwest region to the State of Rio Grande do SulImplications of the use of vascular CDL in hemodialysis patients: analysis of echographic insertion sites author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Brazilian Journal of Nephrology

Print version ISSN 0101-2800

Abstract

COSTA, André Falcão Pedrosa et al. Associação de PTH e espessura carotídea em pacientes com falência renal crônica e hiperparatireoidismo secundário. J. Bras. Nefrol. [online]. 2014, vol.36, n.3, pp.315-319. ISSN 0101-2800.  https://doi.org/10.5935/0101-2800.20140045.

Introdução:

Doenças cardiovasculares (DCVs) são as principais causas de mortalidade em pacientes portadores de falência renal crônica (FRC). Diversos fatores de risco estão envolvidos na patogênese e são classificados em tradicionais - que afetam a população em geral; e não tradicionais - que são peculiares aos pacientes renais crônicos. Hiperparatireoidismo secundário, um fator não tradicional e comum na FRC, causa aumento da taxa de reabsorção óssea e mobilização do cálcio e do fósforo. À medida que o produto cálcio x fósforo aumenta, a solubilidade desse par iônico pode ser excedida e ocorrer deposição de fosfato de cálcio nos tecidos cardiovasculares (denominada calcificação metastática).

Objetivo:

Verificar possível relação entre a espessura da artéria carótida primitiva e os níveis de PTH em pacientes com FRC.

Métodos:

Foram realizados exames ultrassonográficos com Doppler para medir a espessura da artéria carótida e avaliar possíveis correlações entre diferentes elevações nos níveis séricos do PTH, distúrbios minerais e fatores de risco tradicionais e as alterações encontradas na carótida de portadores de FRC dialítica e hiperparatireoidismo secundário.

Resultados:

Foi observada diferença no nível de colesterol e na idade dos pacientes que apresentavam sinais de calcificação arterial. Também foi detectada relação significativa entre os níveis de PTH e a espessura da parede da carótida (r = 0,31; p = 0,03).

Conclusão:

Dados desse estudo mostram a possível concomitância de fatores tradicionais e os relacionados com a FRC na gênese das DCVs na uremia.

Keywords : artéria carótida primitiva; cardiopatias; falência renal crônica; hiperparatireoidismo secundário.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )