SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.45 número2Existe realmente convergência de renda entre países?A dinâmica do enriquecimento paulista no século XIX: das origens à diversificação do capital da família Lacerda Franco índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Estudos Econômicos (São Paulo)

versão impressa ISSN 0101-4161versão On-line ISSN 1980-5357

Resumo

MISSIO, Fabricio Jose; JAYME JR., Frederico G.  e  CONCEICAO, Octavio A. C.. O problema das elasticidades nos modelos de crescimento com restrição externa: Contribuições ao debate. Estud. Econ. [online]. 2015, vol.45, n.2, pp.317-346. ISSN 1980-5357.  https://doi.org/10.1590/0101-4161201545233ffo.

O objetivo do trabalho é analisar o problema das elasticidades nos modelos de crescimento com restrição externa da tradição do crescimento puxado pela demanda agregada. Mais especificamente, analisar porque existem diferenças entre as elasticidades-renda da demanda por importações e exportações dos países industrializados em desenvolvimento com relação aos países desenvolvidos. Para tanto, inicialmente resgatamos o modelo benchmark de Thirlwall (1979), enfatizando o papel das referidas elasticidades na explicação das distintas taxas de crescimento entre os países. Em seguida, mostramos o desdobramento dos modelos demand led dessa tradição, bem como o que se considera ser uma lacuna importante dessa literatura, qual seja, a não explicação dos fatores que determinam a persistência de diferenças nas elasticidades do comércio mesmo com a industrialização de grande parte da "periferia". Por fim, são apresentadas contribuições teóricas associadas a abordagens alternativas do pensamento econômico (pós-keynesianos, evolucionários, institucionalistas) que, ao complementarem essas lacunas, avançam em questões importantes no entendimento do processo de crescimento das economias em desenvolvimento. As considerações finais mostram que as elasticidades-renda do comércio exterior dependem de uma série de características estruturais da economia (devem ser consideradas como endógenas nos referidos modelos) e que a persistência de diferenças requer uma análise mais complexa do processo de crescimento.

Palavras-chave : Crescimento econômico; Restrição externa; Evolucionismo; Institucionalismo.

        · texto em Português     · Português ( pdf )