SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número1Bem-estar espiritual e transtornos psiquiátricos menores em estudantes de psicologia: estudo transversalContribuição dos domínios físico, social, psicológico e ambiental para a qualidade de vida global de idosos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul

versão impressa ISSN 0101-8108

Resumo

VITOLO, Márcia Regina; BORTOLINI, Gisele Ane  e  HORTA, Rogério Lessa. Prevalência de compulsão alimentar entre universitárias de diferentes áreas de estudo. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul [online]. 2006, vol.28, n.1, pp.20-26. ISSN 0101-8108.  https://doi.org/10.1590/S0101-81082006000100004.

INTRODUÇÃO: A compulsão alimentar (CA) entre mulheres tem sido considerada fator de risco para o diagnóstico de transtornos alimentares mais graves. O objetivo do presente estudo foi investigar a prevalência de CA entre universitárias e a sua associação com IMC (índice de massa corpórea) e idade. MATERIAL E MÉTODO: Foram avaliadas 491 estudantes universitárias, com idade entre 17 e 55 anos, de três áreas de estudo (exatas, saúde e humanas) da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), situada no município de São Leopoldo (RS). Para avaliar a freqüência de CA, utilizou-se o questionário auto-aplicável Escala de Compulsão Alimentar Periódica (ECAP). As medidas de peso e estatura foram auto-informadas. RESULTADOS: A prevalência de CA entre as universitárias estudadas foi de 18,1%. A freqüência de IMC > 25 kg/m² foi de 11,4%, e 75,8% delas apresentavam mais de 20 anos. Observou-se uma associação significativa entre IMC e CA no grupo geral, sendo que 54,5% das universitárias com excesso de peso ou obesidade apresentaram CA (p < 0,001), e a idade não foi associada com a presença de CA. Porém, na área da saúde, as estudantes com idade igual ou menor a 20 anos apresentaram maior freqüência de CA (p < 0,05), e, na área de humanas, o resultado foi inverso (p < 0,05). CONCLUSÃO: O questionário auto-aplicável ECAP revelou elevada prevalência de CA entre mulheres universitárias, mostrando associação com excesso de peso. Investigações futuras são necessárias, com o objetivo de confirmar esses resultados e avaliar a presença de outros transtornos alimentares.

Palavras-chave : Transtornos alimentares; compulsão alimentar periódica; gênero.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons