SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 número1Depressão e suas implicações no aleitamento materno índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul

versão impressa ISSN 0101-8108

Resumo

IRIGARAY, Tatiana Quarti  e  SCHNEIDER, Rodolfo Herberto. Prevalência de depressão em idosas participantes da Universidade para a Terceira Idade. Rev. psiquiatr. Rio Gd. Sul [online]. 2007, vol.29, n.1, pp.19-27. ISSN 0101-8108.  http://dx.doi.org/10.1590/S0101-81082007000100008.

INTRODUÇÃO: Estudos têm sugerido que o envelhecimento tem relação com a depressão. No entanto, os idosos podem apresentar ausência ou mesmo prevalência baixa de sintomatologia depressiva quando participam de atividades grupais de educação permanente. OBJETIVOS: Investigar a intensidade e prevalência de sintomatologia depressiva em idosas participantes da Universidade para a Terceira Idade (UNITI) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Verificar se o tempo de participação na UNITI ajuda na melhora do humor e as características das participantes antes e após ingressarem na UNITI. MÉTODO: Participaram 103 idosas integrantes da UNITI. Utilizou-se a Escala de Depressão Geriátrica (GDS) e uma ficha de dados sociodemográficos, que investigava o tempo de participação na UNITI e sua relação com sintomas depressivos, o papel da UNITI na melhora do humor e características das participantes antes e depois de entrarem na instituição. A amostra foi de conveniência. RESULTADOS: Observou-se ausência de sintomatologia depressiva na GDS na amostra estudada (média = 2,65; desvio padrão = 2,42). Do total de idosas, 80,6% apresentaram escores normais na GDS, e nenhuma apresentou depressão grave. Observou-se diferença significativa entre depressão e tempo de participação na UNITI igual ou superior a 1 ano (p < 0,05). Verificou-se também que as participantes apresentaram melhoras no humor e nas áreas pessoal, intelectual, afetiva e social. CONCLUSÕES: É possível envelhecer bem, com ausência de sintomatologia depressiva. Este estudo aponta para a existência de uma associação, a ser melhor investigada, entre menor intensidade de sintomatologia depressiva e tempo de participação na UNITI superior a 1 ano. Também sugere que a participação em uma universidade para a terceira idade traz melhoras aos idosos.

Palavras-chave : Idoso; depressão; universidade para a terceira idade; envelhecimento.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons