SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.36 número73Tentativas de desmitologia: a revolução conservadora em Raízes do BrasilA montanha e os caminhos: Sérgio Buarque de Holanda entre Rio de Janeiro e São Paulo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de História

versão impressa ISSN 0102-0188versão On-line ISSN 1806-9347

Resumo

NICOLAZZI, Fernando. Raízes do Brasil e o ensaio histórico brasileiro: da história filosófica à síntese sociológica, 1836-1936. Rev. Bras. Hist. [online]. 2016, vol.36, n.73, pp.89-110.  Epub 08-Dez-2016. ISSN 1806-9347.  https://doi.org/10.1590/1806-93472016v36n73-006.

Este artigo propõe uma análise da história da historiografia brasileira entre a década de 1830 e a de 1930, situando o livro de Sérgio Buarque de Holanda Raízes do Brasil (1936) na tradição dos ensaios de interpretação histórica que caracterizou as primeiras décadas do período republicano. Sugere-se a hipótese, pautada nos estudos de Arnaldo Momigliano e Reinhart Koselleck, de que entre as condições de emergência dessa tradição estão as relações entre a erudição crítica, definidora do método histórico, e a intenção sintética, característica da filosofia da história moderna. Nesse sentido, a partir de fontes variadas, o estudo segue o movimento que conduziu as reflexões sobre a história no Brasil, da vizinhança com a filosofia até as formas de aproximação com as ciências sociais, acompanhando a passagem do modelo da história filosófica para o da síntese sociológica, no qual podem ser inseridos os ensaios históricos.

Palavras-chave : História da historiografia brasileira; ensaio histórico; Raízes do Brasil.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )