SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número3Trabalho e sofrimento psíquico de caixas de agências bancárias na cidade do Rio de JaneiroAspectos críticos do controle do dengue no Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311Xversão On-line ISSN 1678-4464

Resumo

KAWA, Helia  e  SABROZA, Paulo Chagastelles. Espacialização da leishmaniose tegumentar na cidade do Rio de Janeiro. Cad. Saúde Pública [online]. 2002, vol.18, n.3, pp.853-865. ISSN 1678-4464.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2002000300029.

Os autores analisam os determinantes históricos e espaciais da implantação, persistência e difusão da leishmaniose tegumentar na cidade do Rio de Janeiro, e sua articulação com os processos de organização e ocupação do espaço urbano na periferia da cidade, do início do século até o final da década de oitenta. A análise da distribuição dos surtos epidêmicos neste período, mostrou a presença de um conjunto de focos descontínuos, delimitados no tempo e no espaço e articulados pela dinâmica de valorização da terra urbana, constituindo uma grande zona endêmica de leishmaniose tegumentar caracterizada por unidades espaciais com riscos diferenciados da endemia. O modelo utilizado foi a análise do processo de ocupação e organização do espaço na periferia da cidade, considerando as novas funções dos elementos espaciais expressos através de diferentes relações de trabalho, uso do solo e valor da terra. O movimento de urbanização criou as condições necessárias à intensificação da endemia em focos bem definidos, onde o processo de trabalho possibilitou maior contato entre indivíduos suscetíveis e vetores.

Palavras-chave : Leishmaniose; Surto de Doenças; Análise Espacial; Zoonoses; Epidemiologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons