SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue4Esophageal reconstruction by esophagocoloplasty for megaesophagus end-stage in gastrectomized patients author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)

Print version ISSN 0102-6720

Abstract

SILVA, Adriano Fernandes da et al. Efetividade da punção ecoendoscópica no diagnóstico de massa pancreática sólida. ABCD, arq. bras. cir. dig. [online]. 2009, vol.22, n.4, pp.192-196. ISSN 0102-6720.  https://doi.org/10.1590/S0102-67202009000400002.

RACIONAL: Ecoendoscopia é técnica mista que adiciona as vantagens da endoscopia àquelas da ecografia, somente que o procedimento ecográfico é realizado do interior dos órgãos para fora deles, no sentido centrífugo. OBJETIVO: Verificar a positividade da ecoendoscopia na punção com agulhas (EEPTN) ou (EE-PAF) em tumores sólidos pancreáticos baseados na técnica utilizada pelo Serviço de Endoscopia Digestiva do Hospital de Clínicas da Universidade de São Paulo. MÉTODOS: Cohorte retrospectiva de 138 pacientes que realizaram ecoendoscopia com punção aspirativa por agulha fina (EE-PAAF) no período de maio de 2004 a junho de 2007. Os dados foram coletados por meio de consulta aos prontuários, constantes do arquivo médico. O critério de inclusão foi a presença de massa pancreática sólida à tomografia computadorizada e o critério de exclusão a presença de tumor pancreático não sólido. Foram utilizadas as seguintes variáveis: característica da massa (tamanho, localização, presença de linfonodo peripancreático, presença de linfonodo em tronco celíaco); número de punções para obtenção de microfragmento; citologia e experiência do profissional executante. O aparelho utilizado foi um ecoendoscópio da marca Olympus, modelo OLYMPUS EUS (EYS) EXERA EU-C60, com transdutor setorial eletrônico e agulhas de 22 gauges da marca Boston Scientific. RESULTADOS: Setenta e seis (55,4 %) deles eram do sexo masculino e 61 (44,5 %) do feminino. A idade variou de 16 a 87 anos, com média de 59,9 anos. As lesões foram cefálicas em 94 (68,1 %) dos casos. Massas maiores que 4 cm tiveram percentual de positividade maior, chegando a 40%, mas as lesões menores que 2 cm obtiveram percentual de 43 % de inconclusivo. A obtenção de microfragmentos foi conseguida em 100% dos casos positivos e apenas 73,1 %, quando negativo (P=0,004). Não houve diferença estatística em relação à experiência do endoscopista. Apenas 80 pacientes tiveram anotado o número de punções e notou-se que existe melhor desempenho quanto maior for o número delas. O diagnóstico anatomopatológico definitivo de neoplasia pancreática ocorreu em apenas 41 (29,7 %) indivíduos. CONCLUSÕES: Em relação às características da massa, quanto maior ela era maior a positividade do método; a localização não correlacionou com maior positividade; há tendência de positividade quando presentes os linfonodos peripancreáticos; em relação ao número de punções, quanto maior o número delas, maior a positividade do método; em relação à experiência do profissional, não houve diferença no índice de positividade da punção da massa pancreática sólida.

Keywords : Massa pancreática sólida; Ecoendoscopia; Punção.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License