SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue94SOCIAL FACTORS DETERMINING RECIDIVISM IN BRAZIL: THE MINAS GERAIS STATE CASEMORE THAN GOOD INTENTIONS: QUANTITATIVE AND QUALITATIVE TECHNICS IN THE IMPACT EVALUATION OF PUBLIC POLICIES author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Ciências Sociais

On-line version ISSN 1806-9053

Abstract

ELIAS, Maria Lígia G. G. R.  and  ABREU, Maria A. A.. REPUBLICANISMO, FEMINISMO E DESIGUALDADE: AMPLIANDO O CONCEITO DE LIBERDADE COMO NÃO DOMINAÇÃO. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2017, vol.32, n.94, e329413.  Epub July 13, 2017. ISSN 1806-9053.  http://dx.doi.org/10.17666/329413/2017.

A relevância do conceito de liberdade como não dominação da teoria republicana de Philip Pettit para a teoria feminista já foi reconhecida por teóricas como Anne Phillips e Iris M. Young. No entanto, se a liberdade como não dominação, tal como formulada por Pettit, é útil para identificar e legitimar ações estatais destinadas a combater situações claras de subordinação e dependência das mulheres em relação aos homens, ela não parece ser um referencial suficiente para ações estatais voltadas ao combate às desigualdades entre homens e mulheres que se apresentam de forma mais difusa, como desigualdades de oportunidades, salariais e de direitos decorrentes da autonomia individual. Buscando abarcar estas situações e reconhecendo o potencial normativo da liberdade como não dominação, o propósito deste trabalho é ampliar tal conceito, de forma a constituí-lo como um referencial a legitimar a atuação do Estado no combate a tais desigualdades.

Keywords : Liberdade; Neorrepublicanismo; Feminismo; Desigualdade; Estado.

        · abstract in English | French     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )