SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 número4Incidência de acidente vascular encefálico e insuficiência renal aguda em pacientes com fibrilação atrial no pós-operatório de cirurgia de revascularização do miocárdio índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery

versão impressa ISSN 0102-7638

Resumo

SKRIPOCHNIK, Edvard; MICHLER, Robert E.; HENTSCHEL, Viktoria  e  NERAGI-MIANDOAB, Siyamek. Reparação de raiz aórtica em pacientes com aneurisma ou dissecção: comparando os resultados da técnica de substituição valve-sparing com os da operação de Bentall. Rev Bras Cir Cardiovasc [online]. 2013, vol.28, n.4, pp.435-441. ISSN 0102-7638.  https://doi.org/10.5935/1678-9741.20130072.

INTRODUÇÃO: Manejo de aneurisma da aorta ou dissecção da raiz tem sido objeto de muita discussão que levou a algumas modificações. A tendência atual é o uso da técnica de substituição valve-sparing (VSR). Nós comparamos o resultado da reparação da raiz utilizando a técnica de substituição valve-sparing com o procedimento de Bentall. MÉTODOS: Foram avaliados, retrospectivamente, 70 pacientes submetidos à substituição da raiz de aneurisma ou dissecção, comparando os resultados da técnica de substituição valve-sparing com os do procedimento Bentall de janeiro de 2007 a dezembro de 2011 em nossa instituição. RESULTADOS: Vinte e cinco pacientes foram submetidos à substituição da valva aórtica com o uso da técnica valve-sparing (VSR, incluindo o reimplante ou remodelação) (23 homens e duas mulheres), e 45 pacientes pelo procedimento de Bentall (34 homens e 11 mulheres). Pacientes que se submeteram à VSR eram mais jovens, com idade média de 55,4 ± 14,8 anos em comparação àqueles que foram submetidos ao procedimento Bentall, idade média de 60,6 ± 12,7 anos (P = ns). A insuficiência aórtica pré-operatória no grupo VSR foi moderada em oito (32%) pacientes e grave em seis (24%). Creatinina pré-operatória foi 1 ± 0,35 mg/dl, no grupo do VSR, e 1,1 ± 0,87 mg/dl, no grupo de Bentall. No grupo VSR, três (12%) pacientes foram operados em caráter de emergência e, no grupo de Bentall, oito (17%). Revascularização do miocárdio concomitante (excluindo reimplante coronariano) foi realizada em oito (32%) pacientes no grupo VSR e, em 12 (26,6%), no grupo de Bentall (P=0,78); procedimentos valvares adicionais foram realizados em 2 (8%) pacientes no grupo do VSR e em 11 (24,4%) no grupo de Bentall. A mortalidade perioperatória foi de 8% (n = 2) e 13,3% (n = 6), para os procedimentos de VSR e Bentall, respectivamente (P=0,7, ns). O tempo de internação na unidade de terapia intensiva foi de 116,6 ± 106,0 horas para pacientes VSR e 152,5 ± 218,2 horas para pacientes Bentall (P=0,5). O tempo de permanência no hospital foi de 10 ± 8,1 dias para VSR e 11 ± 9,52 dias para Bentall (P=0,89). A sobrevida em um ano foi de 92,0 % para o grupo VSR e 79,0% para o grupo de Bentall. A sobrevivência de sete anos para o grupo VSR foi de 92% e 79% para o grupo de Bentall (IC95% [1,215 a 0,1275], P=0,1). CONCLUSÃO: A técnica valve-sparing substituição da raiz aórtica pode ser realizada com a morbidade e mortalidade aceitáveis, e sobrevivência aceitável a longo prazo comparável com o procedimento de Bentall.

Palavras-chave : Aorta; Aneurisma da aorta torácica; Valva aórtica; Doenças da aorta; Tratamentos com preservação do órgão.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons