SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número1Fatores associados à concentração de retinol sérico em lactentesEstado nutricional e consumo de energia e nutrientes de pré-escolares que frequentam creches no município de Manaus, Amazonas: existem diferenças entre creches públicas e privadas? índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Paulista de Pediatria

versão impressa ISSN 0103-0582

Resumo

LONGO-SILVA, Giovana; TOLONI, Maysa Helena A.; GOULART, Rita Maria M.  e  TADDEI, José Augusto A. C.. Avaliação do consumo alimentar em creches públicas em São Paulo, Brasil. Rev. paul. pediatr. [online]. 2012, vol.30, n.1, pp.35-41. ISSN 0103-0582.  https://doi.org/10.1590/S0103-05822012000100006.

OBJETIVO: Avaliar o consumo energético e a adequação da dieta de crianças frequentadoras de berçários de creches públicas e filantrópicas no município de São Paulo. MÉTODOS: Estudo transversal em 16 berçários, frequentados por 236 crianças com idades entre 12 e 29 meses. A coleta dos dados foi realizada pelo método de pesagem direta durante três dias não consecutivos. Para o cálculo nutricional, foi utilizado o software DietWin Profissional 2.0®, sendo posteriormente calculada a adequação do consumo de energia, proteína, ferro, vitamina A e vitamina C. Para o cálculo de proteína, ferro, vitamina A e C, foi utilizada como referência a necessidade média estimada (Estimated Average Requiremen) do National Research Council (2002). O cálcio foi avaliado pela ingestão adequada (Adequate Intake, 1999). A avaliação da ingestão de energia foi realizada com base na necessidade energética estimada (Estimated Energy Requirement, 2002). Os dados foram analisados no programa Epi-Info 2000, versão 3.4.3. RESULTADOS: Foram identificados déficits médios para energia (49,78%), ferro (81,67%), cálcio (57,44%), excessos de proteína (183,27%) e vitaminas A (126,86%) e C (57,44%). A distribuição dos percentuais de adequação dos macronutrientes mostrou-se inadequada para lipídeos. CONCLUSÕES: Embora os cardápios servidos em creches sejam planejados por nutricionistas, os resultados apontam possíveis falhas no processo da alimentação infantil relacionadas à preparação, porcionamento e/ou práticas de oferta dos alimentos. Tais achados reforçam a necessidade de ações de educação e supervisão em saúde para garantir o fornecimento de alimentação adequada a este grupo populacional.

Palavras-chave : consumo de alimentos; creches; berçários; alimentação institucional; inquéritos sobre dietas; alimentos.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons