SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38FATORES DE RISCO MATERNO-FETAIS ASSOCIADOS À PREMATURIDADE TARDIAEXCESSO DE PESO EM ADOLESCENTES: INSEGURANÇA ALIMENTAR E MULTIFATORIALIDADE NO CENÁRIO DO SEMIÁRIDO DE PERNAMBUCO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Paulista de Pediatria

versão impressa ISSN 0103-0582versão On-line ISSN 1984-0462

Resumo

GUEDES, Sabrina da Conceição et al. A UTILIZAÇÃO DE MÍDIAS INTERATIVAS POR CRIANÇAS NA PRIMEIRA INFÂNCIA - UM ESTUDO EPIDEMIOLÓGICO. Rev. paul. pediatr. [online]. 2020, vol.38, e2018165.  Epub 25-Nov-2019. ISSN 1984-0462.  https://doi.org/10.1590/1984-0462/2020/38/2018165.

Objetivo:

Descrever a prevalência do uso de mídias interativas (tablets e smartphones) pelas crianças de dois a quatro anos de idade, assim como caracterizar esse uso, investigar hábitos, práticas, participação e opinião dos pais acerca da sua utilização.

Métodos:

Estudo transversal com 244 pais ou responsáveis de crianças matriculadas em creches de um município brasileiro de pequeno porte. Foi aplicado um questionário sobre hábitos de utilização de mídias interativas e investigação do nível econômico. As crianças foram divididas em 3 grupos de acordo com o uso das mídias: grupo 1 - não utiliza; grupo 2 - utiliza até 45 minutos por dia; e grupo 3 - utiliza mais do que 45 minutos por dia. Os grupos foram comparados quanto às variáveis sociodemográficas e de caracterização do uso das mídias por meio dos testes do qui-quadrado e t de Student.

Resultados:

A prevalência do uso de mídias interativas foi de 67,2%, com tempo médio de utilização de 69,2 minutos por dia (intervalo de confiança de 95% - IC95% 57,1-81,2). As atividades mais realizadas foram: ver vídeos (55%), escutar músicas (33%) e jogar games (28%). A maioria dos pais relatou permitir a utilização da mídia para estimular o desenvolvimento do seu filho (58,4%), acompanhá-lo durante o uso (75,2%) e limitar o tempo com a mídia (86,4%).

Conclusões:

Observou-se elevada prevalência do uso de mídias interativas. A forma predominante de utilização das mídias envolve conjuntamente crianças e pais, os quais acreditam nos seus efeitos benéficos. Atividades passivas são as mais realizadas, com restrição do tempo de uso.

Palavras-chave : Criança; Aplicativos móveis; Smartphone; Epidemiologia; Desenvolvimento infantil.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )