SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.38TRADUÇÃO, ADAPTAÇÃO CULTURAL E EVIDÊNCIA DE VALIDADE DE INSTRUMENTO PARA O EXAME MORFOLÓGICO APLICADO A CRIANÇAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTAASSOCIAÇÃO ENTRE FATORES PRÉ E PERINATAIS E PADRÃO DE GANHO DE PESO EM PRÉ-ESCOLARES DE CENTROS DE EDUCAÇÃO INFANTIL índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Paulista de Pediatria

versão impressa ISSN 0103-0582versão On-line ISSN 1984-0462

Resumo

PIRES, Sofia Alexandra Pereira; SOARES, Joana Costa; LUZ, Alexandra Maria Branco da  e  MOLEIRO, Pascoal. AVALIAÇÃO LABORATORIAL EM AMBULATÓRIO NA ANOREXIA NERVOSA: A IMPORTÂNCIA DA GASOMETRIA VENOSA. Rev. paul. pediatr. [online]. 2020, vol.38, e2018358.  Epub 13-Jan-2020. ISSN 1984-0462.  https://doi.org/10.1590/1984-0462/2020/38/2018358.

Objetivo:

Avaliar a evolução laboratorial, particularmente da gasometria venosa, na anorexia nervosa (AN), correlacionando os achados com parâmetros clínicos.

Métodos:

Estudo retrospetivo com adolescentes com AN seguidos em ambulatório, entre janeiro de 2014 e maio de 2017. Foram comparadas três avaliações: (t1) primeira consulta; (t2) consulta com escore Z de índice de massa corpórea (IMC) mais baixo; e (t3) consulta com escore Z de IMC mais elevado.

Resultados:

Incluídos 24 adolescentes, 87,5% do sexo feminino, idade média de apresentação de 14,9±1,7 anos, início dos sintomas 6,4±3,2 meses antes da primeira consulta. Em t1, escore Z de IMC de -1,91±1,11 kg/m2 e % de peso ideal de 84,3±9,2. Tinham amenorreia 88%. Em t2 as alterações laboratoriais encontradas foram: gasometria venosa alterada em 100%, ferritina alterada (72% elevada), função tiroideia alterada (53% com diminuição da tiroxina), dislipidemia (31% com elevação de lipoproteína de alta densidade, 25% com hipercolesterolemia), elevação da ureia (25%), elevação da alanina aminotransferase (14%), hipoglicemia (14%) e anemia (9%). A acidose respiratória esteve presente em 91% em t1, 100% em t2 e 94% em t3. Verificou-se diminuição significativa entre t2 e t3 da pressão parcial de CO2 (pCO2) média (57,2 versus 53,6 mmHg; p=0,009) e HCO3 médio (30,0 versus 28,8 mEq/L; p=0,023).

Conclusões:

A acidose respiratória e o aumento da ferritina foram comuns nesse grupo. Acidose respiratória foi a alteração mais frequente, com variação significativa de pCO2 e HCO3 na fase de recuperação. A gasometria venosa deve ser considerada na avaliação laboratorial na AN, pois parece ser importante na avaliação da gravidade e monitorização da doença.

Palavras-chave : Anorexia nervosa; Adolescente; Desnutrição; Gasometria.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )