SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 número1-2PROLEGÔMENO ÀS REVOLUÇÕES RELIGIOSAS NA AMÉRICA LATINADOMESTICAÇÃO E DOMESTICIDADE: A Construção das Exclusões índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Tempo Social

versão impressa ISSN 0103-2070versão On-line ISSN 1809-4554

Resumo

CUNHA, Luiz Antonio. REFLEXÕES SOBRE AS CONDIÇÕES SOCIAIS DE PRODUÇÃO DA SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO: Primeiras Aproximações. Tempo soc. [online]. 1992, vol.4, n.1-2, pp.169-182. ISSN 1809-4554.  https://doi.org/10.1590/ts.v4i1/2.84934.

A despeito do notável desenvolvimento da pesquisa universitária no Brasil dos anos recentes, a educação é muito pouco valorizada como objeto de pesquisa e de especialização temática pelos sociólogos brasileiros. A situação já foi diferente, tendo sido a Sociologia da Educação campo fecundo de produção de conhecimento nos anos 1950 e 60. O artigo procura pôr o problema dessa desvalorização, de forma a tentar explicá-la a partir das condições sociais de produção imediatamente universitárias, ligadas à organização interna do ensino e da pesquisa, à "nova" divisão social do trabalho acadêmico resultante da Reforma Universitária de 1968 patrocinada pelo regime militar, que criou as Faculdades de Educação. No decorrer da explanação, o autor enfatiza, como problema correlato, o diletantismo docente.

Palavras-chave : educação; Sociologia da Educação; Universidade; reforma universitária; pesquisa acadêmica; diletantismo docente.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )