SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número2A política africana do governo Lula: (2003-2006) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Tempo Social

versão impressa ISSN 0103-2070

Resumo

GRUN, Roberto. Financeirização de esquerda? Frutos inesperados no Brasil do século XXI . Tempo soc. [online]. 2009, vol.21, n.2, pp.153-184. ISSN 0103-2070.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-20702009000200008.

Diversos episódios e evoluções recentes mostram a adesão de setores tradicionais e novos das elites brasileiras ao predomínio das finanças e de suas razões na sociedade brasileira. A partir da análise do engendramento e da difusão da governança corporativa e dos fundos de private equities na acepção que elas vêm ganhando no Brasil, podemos mesmo falar de convergência das elites em torno dos mecanismos criados para a medição financeira, ainda que o resultado ocorra por meio de um alargamento de sua polissemia. Esses mecanismos, para cá trazidos no intuito explícito de acelerar e facilitar a integração das empresas brasileiras ao espaço e à lógica que impera nos mercados financeiros, avançam rapidamente, mas acabam recebendo um significado menos hardcore do que os financistas esperam. Ainda que deploráveis para os financistas ortodoxos, esses resultados dificilmente surpreenderiam um cientista social treinado. É por intermédio da polissemia que as abóboras se ajeitam na carroça da sociedade em movimento. A análise desse diálogo social produzido em torno das questões financeiras se torna assim uma excelente janela para a compreensão não só das disputas econômicas, mas também das disputas políticas que sacodem a sociedade brasileira contemporânea.

Palavras-chave : Sociologia econômica; Estudos sociais sobre finanças; Governança corporativa; Private equity.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons