SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número53O modelo luso de assistência e a dinâmica das Santas Casas de Misericórdia na América portuguesaA elite carioca e sua pobreza envergonhada índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Estudos Históricos (Rio de Janeiro)

versão impressa ISSN 0103-2186

Resumo

SANGENIS, Luiz Fernando Conde. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2014, vol.27, n.53, pp.27-48. ISSN 0103-2186.  https://doi.org/10.1590/S0103-21862014000100002.

A pobreza, valor fundamental para franciscanos e jesuítas, ordens religiosas que iniciaram sua ação missionária no Brasil no século XVI, tornou-se tema controverso quando se estabeleceram as estratégias de financiamento da ação missionária. Na origem fundadas como ordens mendicantes, características específicas levaram-nas a métodos divergentes. O franciscanismo é utilizado pelos inacianos ao modo de uma metáfora do que não se deseja tomar como parâmetro metodológico, administrativo e missiológico. O discurso jesuítico faz crer que o anúncio do Evangelho será efetivo quanto mais puder contar com os recursos materiais e financeiros advindos de atividades produtivas e comerciais, sob a administração da própria Companhia.

Palavras-chave : pobreza; franciscanos; jesuítas; ordens religiosas; financiamento das missões; Brasil colonial..

        · resumo em Inglês | Francês     · texto em Português     · Português ( pdf )