SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número62Como inspirado del espíritu santo: Vasco de Quiroga, primeiro intérprete americano da utopiaJosé de Alencar e os embates em torno da Propriedade Literária no Rio de Janeiro (1856-1875) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Estudos Históricos (Rio de Janeiro)

versão impressa ISSN 0103-2186versão On-line ISSN 2178-1494

Resumo

DUARTE, João de Azevedo e Dias. História, romance e a "narrativa filosófica" no iluminismo britânico. Estud. hist. (Rio J.) [online]. 2017, vol.30, n.62, pp.555-572. ISSN 2178-1494.  https://doi.org/10.1590/s2178-14942017000300003.

Este artigo articula alguns argumentos relativos à função das narrativas historiográfica e romanesca no século XVIII. Sugere-se que elas compartilhavam alguns elementos-chave - notadamente, um mesmo propósito pedagógico-civilizador e um conjunto de dispositivos retóricos comuns - que conformavam o que se poderia chamar de "narrativa filosófica". Seguindo essa premissa, toma-se o "iluminismo britânico" - entendido como um programa político-social letrado, matriz para a produção e a circulação de textos de caráter historiográfico, ensaístico e romanesco no século XVIII - como base para um exame do contexto letrado setecentista e de textos de autores contemporâneos como David Hume e Henry Fielding.

Palavras-chave : História; romance; narrativa; iluminismo; David Hume; Henry Fielding.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · Português ( pdf )