SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 número2A satisfação do beneficiário da saúde suplementar sob a perspectiva da qualidade e integralidadeO direito a uma morte digna na Argentina: a judicialização da tomada de decisões médicas no final da vida índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Physis: Revista de Saúde Coletiva

versão On-line ISSN 1809-4481

Resumo

CANDIL, Ana Laura. Uma leitura sócio-antropológica sobre overdoses e cortes na pele. Physis [online]. 2016, vol.26, n.2, pp.549-568. ISSN 1809-4481.  https://doi.org/10.1590/S0103-73312016000200011.

Este artigo procura contribuir para a problematização das clássicas interpretações biomédicas e psi de overdoses e cortes na pele que às vezes afetam jovens e adultos que usam drogas intensivamente. Enquanto os cortes na pele têm sido principalmente considerados parte dos sintomas que definem as desordens "borderline", as overdoses têm sido explicadas como o excesso de substâncias ingeridas que o corpo pode metabolizar. A partir de uma abordagem etnográfica em tratamentos ambulatoriais aos usuários intensivos de drogas na região metropolitana de Buenos Aires, busca-se colaborar com o questionamento do conhecimento especializado clássico, expondo várias dimensões que se entrelaçam em ambas as práticas: decadência do corpo, saturação dos modos de sentir dor, barreiras ao acesso aos cuidados de saúde e estratégias de sobrevivência em ambientes hostis.

Palavras-chave : corporeidade; drogas; danos; overdose; cortes na pele.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · Espanhol ( pdf )