SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número5Histologia do rim, fígado e intestino de girinos de rã-touro (Rana catesbeiana) alimentados com dietas contendo própolisAib e substrato na produção de mudas de mirtilo cv. "Climax" através de microestaquia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Rural

versão impressa ISSN 0103-8478versão On-line ISSN 1678-4596

Resumo

ALMEIDA, Elka Fabiana Aparecida et al. Soluções de condicionamento para conservação pós-colheita de inflorescências de copo-de-leite armazenadas em câmara fria. Cienc. Rural [online]. 2007, vol.37, n.5, pp.1442-1445. ISSN 1678-4596.  https://doi.org/10.1590/S0103-84782007000500035.

As informações sobre a conservação pós-colheita de copo-de-leite são escassas, apesar da sua importância comercial. Este trabalho teve como objetivo testar soluções de condicionamento para aumentar a durabilidade dessas inflorescências. Assim, testou-se o efeito do tratamento das hastes de copo-de-leite em soluções de condicionamento com hipoclorito de sódio (2%), ácido cítrico (200mg L-1) e cloreto de cálcio (1000mg L-1). Avaliou-se também a influência da imersão pré-armazenamento das inflorescências em solução com Hidrosan® e a utilização deste conservante em solução de condicionamento das hastes para armazenamento em câmara fria. As inflorescências foram avaliadas diariamente quanto à durabilidade a partir do critério de classificação estabelecido (classes A1, A2, B e C) e pela medida do comprimento e largura da espata. O pré-tratamento das inflorescências em Hidrosan® ou a colocação das hastes neste conservante em câmara fria ou nos demais produtos não influenciaram na durabilidade das inflorescências de copo-de-leite, que apresentaram uma longevidade total de 11 dias. Os diferentes produtos avaliados não influenciaram na largura e no comprimento da espata. Observou-se que, independentemente dos tratamentos, a largura da espata aumentou até o 7° dia e o comprimento até o 8° dia, diminuindo após este período. O aumento das dimensões da espata caracteriza o processo de abertura e a redução da mesma indica a senescência pela murcha.

Palavras-chave : Zantedeschia aethiopica; durabilidade; armazenamento.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons