SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 número9Diagnóstico etiológico de aborto infeccioso bovino por PCREnzimas carboidrases na dieta de porcas lactantes e suas leitegadas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Rural

versão impressa ISSN 0103-8478versão On-line ISSN 1678-4596

Resumo

GODOI, Fernanda Nascimento et al. Perfil hematólogico e características das fezes de equinos consumindo dietas hiperlipidêmicas. Cienc. Rural [online]. 2009, vol.39, n.9, pp.2571-2577. ISSN 1678-4596.  https://doi.org/10.1590/S0103-84782009000900029.

Objetivou-se avaliar os parâmetros sanguíneos, o consumo de matéria seca e as características fecais de equinos alimentados com dietas hiperlipidêmicas. Foram utilizados 15 equinos em delineamento experimental inteiramente casualizado, com três tratamentos e cinco repetições. As dietas utilizadas foram: dieta sem inclusão de óleo de soja (controle); dieta com inclusão de 8,5% de óleo de soja; dieta com inclusão de 19,5% de óleo de soja. O ensaio teve duração de 34 dias, sendo 30 dias de adaptação dos equinos às dietas e quatro dias de coleta de amostras. As amostras sanguíneas para avaliação hematológica e bioquímica foram coletadas no 34° dia, as características das fezes foram avaliadas no 33° e no 34° dia do ensaio e, a partir do 30° dia, o consumo de matéria seca (CMS) foi avaliado. Os equinos alimentados com as dietas hiperlipidêmicas apresentaram aumento no número de eritrócitos e redução no volume corpuscular médio (P<0,05). O nível de hemoglobina dos equinos avaliados diferiu (P<0,05) somente entre os animais que consumiram as dietas de controle e com inclusão de 8,5% de óleo de soja, com menor valor na dieta de controle de 9,5d dL-1. A inclusão de 19,5% de óleo de soja na dieta elevou os níveis séricos de triglicerídios nos equinos. Houve redução no CMS diário de 1,9 e 2,8kg, nos equinos alimentados com as dietas com 8,5 e 19,5% de óleo de soja em relação à dieta de controle de 9,0kg MS. A produção fecal diária reduziu em 0,7 e 1,1kg MS, nos equinos alimentados com as dietas com 8,5 e 19,5% de óleo de soja, respectivamente, em relação à dieta de controle de 3,4kg MS. A utilização de dietas hiperlipidêmicas para equinos com inclusão de óleo de soja possibilita a redução do consumo dietético e o aumento da disponibilidade plasmática de triglicerídeos sem a ocorrência de diarreias ou alteração das características das fezes.

Palavras-chave : cavalos; hematologia; lipídios.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons