SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.44 número9Incompatibilidade de enxertia em PrunusTecnologia de aplicação de agrotóxicos no controle de fitonematoides em soja índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Rural

versão impressa ISSN 0103-8478

Resumo

TIRONI, Siumar Pedro et al. Época de emergência de azevém e nabo sobre a habilidade competitiva da cultura da cevada. Cienc. Rural [online]. 2014, vol.44, n.9, pp.1527-1533. ISSN 0103-8478.  https://doi.org/10.1590/0103-8478cr20131633.

Objetivou-se com o trabalho avaliar os efeitos de épocas de emergência das plantas daninhas, azevém e nabo, sobre a cultura da cevada. O experimento foi conduzido em delineamento de blocos casualizados, arranjado em esquema fatorial 2x5, com três repetições. No fator A, foram alocadas as plantas competidoras (azevém e nabo) e no B as épocas de emergência (14 e 07 dias antes, no mesmo dia, 07 e 14 dias depois da emergência da cultura). No início da floração da cevada, foram mensuradas as variáveis: estatura das plantas, número de colmos ou caules, área foliar e matéria seca da parte aérea da cultura e das plantas daninhas. Todas as variáveis avaliadas da cevada apresentaram aumento de valor com o atraso da emergência das plantas daninhas. As espécies, cultivada ou daninhas, que emergiram antes, apresentaram maior habilidade competitiva, dominando o ambiente quando emergiram 14 dias antes uma da outra. Quanto mais tarde ocorrer a emergência das plantas daninhas com relação à cultura, menor é a interferência e, desse modo, maior é a habilidade da cevada em competir com a espécie daninha pelos recursos disponíveis no meio.

Palavras-chave : Hordeum vulgare; Lolium multiflorum; Raphanus raphanistrum.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )