SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.48 número2Especificações para o projeto de um mecanismo aplicador de calor para o combate de plantas espontâneas dirigido à agricultura familiarDetecção de Campylobacter spp. em carcaças de frango de corte resfriadas e congeladas pelos métodos imunoenzimático, PCR e PCR em tempo real índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência Rural

versão On-line ISSN 1678-4596

Resumo

MOREIRA, Ellen de Almeida et al. Divergência nutricional de clones de Brachiaria ruziziensis. Cienc. Rural [online]. 2018, vol.48, n.2, e20160855.  Epub 01-Fev-2018. ISSN 1678-4596.  https://doi.org/10.1590/0103-8478cr20160855.

O objetivo deste estudo foi avaliar a divergência nutricional de clones de Brachiaria ruziziensis através da composição química e cinética de fermentação ruminal in vitro. Os tratamentos consistiram de 23 clones de Brachiaria ruziziensis (15, 16, 46, 174, 411, 590, 651, 670, 768, 776, 844, 859, 950, 965, 970, 975, 1067, 1093, 1296, 1765, 1806, 1894 e 1972), e as testemunhas Brachiaria ruziziensis cv ‘Kennedy’, Brachiaria brizantha cv ‘Marandu’ e a Brachiaria decumbens cv ‘Basilisk’, colhidas com 27 dias de rebrota. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com 26 tratamentos (genótipos) e três repetições. A avaliação da divergência nutricional foi realizada utilizando-se a análise de componentes principais e agrupamento aglomerativo hierárquico. Com base nas seguintes variáveis discriminatórias: digestibilidade in vitro da matéria seca; fibra em detergente neutro; lignina; proteína bruta; taxa de degradação de carboidratos não fibrosos e; taxa de degradação de carboidratos fibrosos. A avaliação da divergência nutricional dos clones de B. ruziziensis baseou-se nos dois primeiros componentes principais (DIVMS e FDN), explicando 96.2% da variância total. As variáveis de menor contribuição para a discriminação dos clones foram as taxas de degradação dos carboidratos fibrosos e não fibrosos. Na análise de agrupamento aglomerativo hierárquico foram identificados cinco grupos distintos, em que o grupo V, formado pelos clones 46, 768 e 1067 destacou-se em relação aos demais por apresentar valores superiores de digestibilidade in vitro da matéria seca.

Palavras-chave : componentes principais; digestibilidade; valor nutricional; variáveis discriminatórias.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )