SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.61 número3Efeito do resfriamento sobre açúcares solúveis, taxa de respiração, fenóis totais, atividade de peroxidase e dormência de bulbos de cebolaO carater H2S negativo e a floculação como marcadores de leveduras na recuperação de inóculo índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Scientia Agricola

versão On-line ISSN 1678-992X

Resumo

RAUPP, Dorivaldo da Silva; ROSA, Danielle Amorim; MARQUES, Silvia Helena de Paula  e  BANZATTO, David Ariovaldo. Propriedades funcionais-digestivas do concentrado de fibra alimentar obtido de mandioca. Sci. agric. (Piracicaba, Braz.) [online]. 2004, vol.61, n.3, pp.286-291. ISSN 1678-992X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0103-90162004000300008.

As fecularias e polvilheiras produzem grandes quantidades de bagaço de mandioca. A proposta dessa pesquisa consistiu determinar, em ratos modelo, a propriedade funcional-digestiva do produto alimentício bagaço de mandioca hidrolisado (BMH), um concentrado de fibra alimentar (60,9%, peso seco) que foi obtido a partir do bagaço de mandioca da polvilheira e através de processo de hidrólise enzimática. O BMH produziu efeitos fisiológicos no trato digestivo dos ratos modelos mais acentuados que os efeitos produzidos pelo farelo de trigo (FT). Foram os componentes insolúveis da fibra alimentar do BMH, e não a fração solúvel, os que mais contribuíram para o maior volume e peso das fezes e, por conseguinte, para o maior número de defecações. Por isso, o BMH pode ser usado como fonte alternativa de fibra alimentar para a formulação de alimentos, principalmente os consumidos por indivíduos com a finalidade de regular ou manter normal a funcionalidade digestiva.

Palavras-chave : mandioca; fibra alimentar; farelo de trigo; alimento funcional; nutrição humana.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons