SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 número4ALTERAÇÃO DOS NÍVEIS DE PRESSÃO ARTERIAL EM UNIVERSITÁRIOSQUALIDADE DO SONO EM PACIENTES COM INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Texto & Contexto - Enfermagem

versão impressa ISSN 0104-0707versão On-line ISSN 1980-265X

Resumo

GAUTERIO-ABREU, Daiane Porto et al. PESSOAS IDOSAS EM ATENDIMENTO AMBULATORIAL: MOTIVOS QUE LEVAM A ADESÃO/NÃO ADESÃO AOS MEDICAMENTOS. Texto contexto - enferm. [online]. 2015, vol.24, n.4, pp.1094-1103. ISSN 1980-265X.  https://doi.org/10.1590/0104-0707201500002230014.

Objetivou-se: caracterizar as pessoas idosas em atendimento ambulatorial quanto às variáveis demográficas, condições socioeconômicas, de saúde, uso de medicamentos e adesão à medicação; identificar os motivos referidos pelas pessoas idosas que as levam a aderir ou não à terapêutica medicamentosa prescrita. Estudo descritivo, transversal, com abordagem quantitativa, realizado no setor de atendimento ambulatorial de um hospital universitário no Rio Grande do Sul, Brasil. Foram entrevistados 107 pessoas idosas em novembro de 2013. Aplicaram-se três instrumentos na coleta de dados. Utilizou-se a estatística descritiva para análise. Entre as pessoas idosas, 86,9% eram aderentes à terapêutica medicamentosa. Querer sentir-se bem foi o motivo mais citado para aderir à terapêutica medicamentosa prescrita, e a ocorrência de reação adversa, o mais citado para não aderir. Os resultados deste estudo podem servir de subsídio para o desenvolvimento de ações que promovam a adesão à terapêutica medicamentosa pela pessoa idosa.

Palavras-chave : Idoso; Uso de medicamentos; Adesão à medicação; Assistência ambulatorial; Enfermagem.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )