SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.51 número2A vacinação no conteúdo de livros escolaresPerfil dos médicos auditores no estado do Rio Grande do Sul índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

BALBANI, Aracy Pereira Silveira; WEBER, Silke Anna Thereza; MONTOVANI, Jair Cortez  e  CARVALHO, Lídia Raquel de. Pediatras e os distúrbios respiratórios do sono na criança. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2005, vol.51, n.2, pp.80-86. ISSN 1806-9282.  https://doi.org/10.1590/S0104-42302005000200014.

OBJETIVOS: pesquisar as opiniões e condutas de pediatras frente aos distúrbios respiratórios do sono (DRS) em crianças. MÉTODOS: Foram selecionados aleatoriamente 516 pediatras do Estado de São Paulo. Foi enviado aos pediatras, por correio, um formulário de questões sobre: perfil profissional, seu conhecimento do DRS na criança, opiniões e condutas para diagnóstico e tratamento dessa doença. RESULTADOS: Retornaram preenchidos 112 questionários anônimos (21,7%). O ensino de DRS na infância durante a graduação e a residência médica em Pediatria foi considerado insatisfatório, respectivamente, por 65,2% e 34,8% dos pediatras. Quarenta e nove pediatras (43,8%) avaliaram seu conhecimento de DRS na criança como regular, 39 (34,8%) como bom e 17 (15,2%) como insatisfatório. As questões de anamnese do sono consideradas mais importantes foram: respiração bucal, pausas respiratórias, número de horas de sono, sonolência diurna excessiva e chiado noturno. Os dados clínicos considerados mais importantes para a suspeita de síndrome da apnéia obstrutiva do sono (SAOS) foram: pausas respiratórias, hipertrofia da adenóide, respiração bucal, presença de anomalia craniofacial e ronco. As principais condutas citadas para diagnóstico de SAOS na criança foram: radiografia do cavum e avaliação com otorrinolaringologista (25%) e oximetria de pulso noturna (14,2%). Somente 11,6% dos pediatras indicaram a polissonografia de noite inteira e 4,5%, a polissonografia breve diurna. As condutas consideradas mais eficazes para tratamento de DRS foram: cirurgias de adenoidectomia e adenotonsilectomia, orientação aos pais, perda de peso e higiene do sono. CONCLUSÕES: Há um descompasso entre as pesquisas sobre DRS na infância e sua abordagem na prática pediátrica.

Palavras-chave : Criança; Apnéia do sono tipo obstrutiva; Ronco; Educação médica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons