SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.56 número6Formação e experiência profissional dos médicos prescritores de antirretrovirais no Estado de São PauloTestemunhas de jeová ante o uso de hemocomponentes e hemoderivados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230

Resumo

PITANGA, Francisco José Gondim et al. Atividade física na prevenção de diabetes em etnia negra: quanto é necessário?. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2010, vol.56, n.6, pp.697-704. ISSN 0104-4230.  http://dx.doi.org/10.1590/S0104-42302010000600021.

OBJETIVO: Analisar a quantidade (intensidade e duração) de atividade física total e em seus diferentes domínios (trabalho, deslocamento, atividade doméstica e tempo livre) como preditores da ausência de diabetes em população de etnia negra. MÉTODOS: Estudo transversal com amostra de 2305 adultos negros de 20 anos a 96 anos de idade, sendo 902 (39,1%) homens, residentes na cidade de Salvador, Bahia, Brasil. Foram construídas curvas Receiver Operating Characteristic (ROC) e comparadas às áreas entre a quantidade de atividade física em seus diferentes domínios e a ausência de diabetes. Verificou-se também a sensibilidade e especificidade para identificar os melhores pontos de corte da quantidade de atividade física para a ausência de diabetes. Com base nestes pontos de corte, construiu-se modelo multivariado para identificar associação entre atividade física e diabetes. RESULTADOS: Entre as diferentes quantidades de atividade física encontrou-se maior significância estatística nas áreas sob a curva ROC na atividade física total, nas atividades moderadas realizados no tempo livre e no trabalho entre os homens, e no deslocamento entre as mulheres. A caminhada isoladamente não foi bom preditor da ausência de diabetes entre homens. Observou-se também que 185 minutos/semana de atividade física acumulada nos diferentes domínios para homens e 215 minutos/semana para mulheres foram os melhores pontos de corte para predizer a ausência de diabetes, porém após análise multivariada encontrou-se associação entre atividade física e diabetes apenas entre os homens. CONCLUSÃO: A atividade física acumulada nos diferentes domínios deve ser sugerida em quantidades adequadas para a população de etnia negra visando contribuir para a prevenção do diabetes.

Palavras-chave : Atividade motora; Diabetes mellitus; Prevenção de doenças.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons