SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 número9Composição corporal em adultos com neurofibromatose tipo 1Tradução e validação da Hyperhidrosis Disease Severity Scale índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista da Associação Médica Brasileira

versão impressa ISSN 0104-4230versão On-line ISSN 1806-9282

Resumo

GARCIA, MILA TREMENTOSA et al. Futuro reprodutivo após tratamento quimioterápico da neoplasia trofoblástica. Rev. Assoc. Med. Bras. [online]. 2016, vol.62, n.9, pp.837-842. ISSN 1806-9282.  https://doi.org/10.1590/1806-9282.62.09.837.

Introdução

o sucesso do desenvolvimento da quimioterapia no tratamento da neoplasia trofoblástica proporcionou a possibilidade de conservação da fertilidade das pacientes, tornando o futuro reprodutivo uma nova preocupação após a remissão da doença

Objetivo

analisar os estudos existentes na literatura que descrevem o futuro reprodutivo de pacientes com neoplasia trofoblástica tratadas com quimioterapia.

Método

revisão sistemática que buscou artigos nas bases de dados Medline/Pubmed, Lilacs e Biblioteca Cochrane, utilizando as palavras-chave “gestational trophoblastic disease” e “pregnancy outcome”.

Resultados

foram selecionados 18 artigos de acordo com critérios de inclusão e exclusão. Não foi observada diminuição da fertilidade após a quimioterapia para neoplasia trofoblástica. Pacientes que engravidaram até 6 meses do término da quimioterapia apresentaram maiores taxas de abortamento quando comparadas às que esperaram mais de 6 meses. Alguns artigos encontraram maiores taxas de natimorto e nova mola hidatiforme. Apenas um estudo mostrou aumento da taxa de malformação.

Conclusão

as gestações subsequentes à neoplasia trofoblástica devem ser acompanhadas com vigilância clínica em decorrência da maior taxa de complicações na gestação, principalmente nas mulheres que engravidam até 6 meses após o término da quimioterapia. No entanto, os dados encontrados nos estudos tranquilizam quanto ao futuro reprodutivo dessas pacientes.

Palavras-chave : doença trofoblástica gestacional; mola hidatiforme; coriocarcinoma; quimioterapia; gravidez; fertilidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )