SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número39Teoria Política: um balanço provisórioOs usos ambíguos do argumento do conflito em Maquiavel e Aristóteles índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Sociologia e Política

versão impressa ISSN 0104-4478

Resumo

SILVA, Ricardo. Republicanismo neo-romano e democracia contestatória. Rev. Sociol. Polit. [online]. 2011, vol.19, n.39, pp.35-51. ISSN 0104-4478.  https://doi.org/10.1590/S0104-44782011000200004.

O artigo examina o conceito de democracia derivado da fórmula "neo-romana" da liberdade como não-dominação. Para os autores vinculados à tradição neo-romana, a realização do princípio republicano do povo como "guardião da liberdade" depende da constituição de um modelo de democracia contestatória, apresentado como superação dos modelos da democracia eleitoral e da democracia participativa - ambos considerados tributários de uma concepção positiva de liberdade. Após deter-se no exame do conceito de democracia contestatória, o artigo analisa as principais críticas a esse conceito. Duas objeções recebem destaque: a de que o racionalismo do modelo contestatório conduz à despolitização da deliberação democrática e a de que o excessivo zelo dos neo-romanos contra o populismo e a tirania da maioria reproduz os traços "elitistas" da tradição republicana clássica. Conclui-se com uma breve avaliação da pertinência dessas críticas.

Palavras-chave : republicanismo neo-romano; liberdade como não-dominação; democracia contestatória; elitismo; racionalismo; despolitização.

        · resumo em Inglês | Francês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons