SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 número4Transformações socioculturais da alimentação hospitalarA persistência da teoria da degeneração indígena e do colonialismo nos fundamentos da arqueologia brasileira índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


História, Ciências, Saúde-Manguinhos

versão impressa ISSN 0104-5970versão On-line ISSN 1678-4758

Resumo

REBELO, Fernanda  e  CAPONI, Sandra. O gabinete do doutor Edelvito Campelo D'Araújo: a Penitenciária Pedra Grande como espaço de construção de um saber (1933-1945). Hist. cienc. saude-Manguinhos [online]. 2007, vol.14, n.4, pp.1217-1238. ISSN 1678-4758.  https://doi.org/10.1590/S0104-59702007000400007.

Discute a instalação do modelo penitenciário na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, na década de 1930, sob a ótica do pensamento médico-higienista, e suas interfaces com o pensamento jurídico. Analisa também os discursos que, na época, eram aceitos ou considerados com valor científico. Edelvito Campelo D'Araújo, diretor da Penitenciária Pedra Grande entre 1935 e 1945, realizou uma reforma na instituição tanto administrativa, com o aumento e especialização do funcionalismo e a criação de novas seções, como física, isto é, na estrutura do prédio. Essa reforma tinha um duplo objetivo: além de implementar uma administração mais racional e moderna, de acordo com o ideário positivista da República Nova, buscava realizar um estudo científico, elaborado pelo próprio diretor, no intuito de conhecer a fundo o 'fenômeno crime' e as motivações dos criminosos.

Palavras-chave : penitenciária; crime; sífilis; raça; higienismo; Santa Catarina.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons