SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue1A CRÍTICA E OS MOMENTOS CRÍTICOS: DE LA JUSTIFICATION E A GUINADA PRAGMÁTICA NA SOCIOLOGIA FRANCESADESLOCANDO O GENE: O DNA ENTRE OUTRAS TECNOLOGIAS DE IDENTIFICAÇÃO FAMILIAR author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Mana

Print version ISSN 0104-9313On-line version ISSN 1678-4944

Abstract

COSTA, Luiz. VIRANDO FUNAI: UMA TRANSFORMAÇÃO KANAMARI. Mana [online]. 2016, vol.22, n.1, pp.101-132. ISSN 1678-4944.  https://doi.org/10.1590/0104-93132016v22n1p10.

Os Kanamari (Katukina, Amazonas) dizem que estão "virando Funai". Virar Funai pode expressar aspirações práticas, como o desejo de trabalhar para a Fundação Nacional do Índio. Mais usualmente, no entanto, refere-se a um processo difuso e coletivo que leva os Kanamari a aceitarem com entusiasmo as regras que a Funai lhes impõe e a emularem ou exagerarem algumas de suas convenções. Isto inclui tatuar insígnias do Estado brasileiro em seus corpos, deixar de trabalhar aos domingos, usar roupas com logotipos da Fundação e dar a seus filhos os nomes de funcionários do órgão indigenista. Neste artigo proponho que, longe de ser a consequência sui generis da subsmissão dos Kanamari ao aparato do Estado brasileiro, "virar Funai" é um processo que deve ser compreendido em relação à história e à mitologia kanamari. À luz deste contexto, "virar Funai" surge como uma transformação lógica de ideias kanamari mais antigas sobre assimetria e submissão quando estas se defrontam com a política tutelar do Estado brasileiro.

Keywords : Amazônia; Fundação Nacional do Índio (Funai); História; Kanamari; Mitologia; Política.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )