SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue1DESLOCANDO O GENE: O DNA ENTRE OUTRAS TECNOLOGIAS DE IDENTIFICAÇÃO FAMILIARO RUMOR E O TERROR NA CONSTRUÇÃO DE TERRITÓRIOS DE VULNERABILIDADE NA ZONA PORTUÁRIA DO RIO DE JANEIRO author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Mana

Print version ISSN 0104-9313On-line version ISSN 1678-4944

Abstract

FONTES FILHO, Osvaldo. PRIMITIVISMO E IMAGINÁRIO ETNOGRÁFICO NOS PRIMEIROS ESCRITOS DE MICHEL LEIRIS. Mana [online]. 2016, vol.22, n.1, pp.157-178. ISSN 1678-4944.  https://doi.org/10.1590/0104-93132016v22n1p157.

Nos anos 20 e 30, pari passu com a formação da etnologia como disciplina academicamente postada, o primitivo surge como trunfo retórico das invectivas mais críticas contra os marasmos da civilização branca. Michel Leiris (1901-1990), nos primeiros tempos de sua formação de etnólogo, desperta para as possibilidades de desvio expressivo que ofereciam as artes ditas primitivas. Engajado em uma autorretratística literária afeita à deambulação imaginária pelos lugares da Cultura, da Mitologia e da História, o autor de L'Afrique fantôme (1934) sedimenta seus recursos estilísticos em artigos sulfurosos para a revista de vanguarda Documents (1929-1931), nos quais é possível observar a formação inicial de seu imaginário etnográfico e do que se convenciona chamar, a seu respeito, uma "etnografia de si". Este texto revisita alguns momentos da escrita leirisiana que ajudaram a impregnar de jogos de linguagem e de ficção uma nascente consciência antropológica e etnográfica, pouco propensa à objetividade imparcial e à neutra documentação científica do Outro.

Keywords : Primitivismo; Etnografia; Imaginário; Michel Leiris; Raymond Roussel.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )