SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número2Política da consideração: ação e influência nas terras baixas da América do SulAs políticas dos cabelos negros, entre mulheres: estética, relacionalidade e dissidência no Rio de Janeiro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Mana

versão impressa ISSN 0104-9313versão On-line ISSN 1678-4944

Resumo

MANSUR, João Paulo. Literatura ou antropologia criminal? O cangaço em Pedra Bonita e Cangaceiros. Mana [online]. 2019, vol.25, n.2, pp.427-455.  Epub 05-Set-2019. ISSN 1678-4944.  http://dx.doi.org/10.1590/1678-49442019v25n2p427.

Este artigo investiga as interpretações sociocriminológicas de José Lins do Rego sobre o cangaço que lhe serviram de pano de fundo para desenvolver os romances Pedra Bonita e Cangaceiros. Mostra-se como o romancista se posicionava perante duas teorias criminológicas que, em sua época, tentavam compreender o cangaço: a teoria do banditismo social e a antropologia criminal da Escola Positiva brasileira. Conclui-se que o caminho trilhado por Rego para explicar a gênese do cangaço passava por entendê-lo em função das disputas coronelistas.

Palavras-chave : Cangaço; José Lins do Rego; Coronelismo; Antropologia criminal; História do Direito.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )