SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número2Do sacrifício imposto ao sacrifíciovoluntário. Uma contribuição para a análise da violência e da morte na Guerra das MalvinasOs Huni Kuin na política dos Brancos: eleições, missão e chefia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Mana

versão impressa ISSN 0104-9313versão On-line ISSN 1678-4944

Resumo

RUSSO, Jane; NUCCI, Marina; SILVA, Fernanda Loureiro  e  CHAZAN, Lilian K.. Escalando vulcões: a releitura da dor no parto humanizado. Mana [online]. 2019, vol.25, n.2, pp.519-550.  Epub 05-Set-2019. ISSN 1678-4944.  https://doi.org/10.1590/1678-49442019v25n2p519.

Recentemente, o chamado “parto humanizado” tem sido objeto de inúmeros estudos, configurando um movimento social que se expressa publicamente contra o parto hospitalar tradicional, incentivando o uso de práticas “humanizadas” que seriam mais adequadas à fisiologia do parto. Neste trabalho discutimos a forma como esta proposta de um novo modo de parir se articula com uma interpretação renovada da dor do parto. Para nossa análise, utilizamos entrevistas, aulas de capacitação para doulas, blogs, sites, vídeos, filmes e um e-book. Nosso foco prioritário foi o material acessado através da internet, já que boa parte das informações e reivindicações associadas ao movimento circula em redes virtuais. Observamos como o ideário do parto humanizado caracteriza-se por fazer determinadas bricolagens: entre ciência e concepções alternativas do mundo; entre tradição e modernidade. Procuramos mostrar como a dor, ressignificada nesse ideário, torna-se uma componente intrínseca da experiência de dar à luz, e é um valor fundante da nova identidade da mulher-mãe.

Palavras-chave : Maternidade; Medicalização; Parto humanizado; Dor.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )