SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.39 issue129Sickness absenteeism among workers of a forestry company in the State of Minas Gerais, BrasilPrevalence of common mental disorders among industry workers in Bahia, Brasil author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Saúde Ocupacional

Print version ISSN 0303-7657

Abstract

LEMOS, Lucia Castro; MARQUEZE, Elaine Cristina  and  MORENO, Claudia Roberta de Castro. Prevalência de dores musculoesqueléticas em motoristas de caminhão e fatores associados. Rev. bras. saúde ocup. [online]. 2014, vol.39, n.129, pp.26-34. ISSN 0303-7657.  https://doi.org/10.1590/0303-7657000062212.

Introdução:

motoristas profissionais podem estar sujeitos a doenças musculoesqueléticas relacionadas às condições de trabalho.

Objetivo:

estimar a prevalência e identificar fatores associados à dor musculoesquelética na coluna vertebral, nos 12 meses anteriores à pesquisa, referida por motoristas de caminhão.

Métodos:

estudo transversal realizado em 2007 com todos os 460 motoristas do sexo masculino de uma empresa de transportes de carga. Utilizou-se questionário abordando fatores sociodemográficos, ocupacionais e de saúde. Análises de regressão logística univariada e múltipla foram utilizadas para verificar a associação entre o relato de dor musculoesquelética na coluna vertebral e os fatores estudados.

Resultados:

a prevalência de dor musculoesquelética referida foi de 53,5%, sendo mais prevalentes a dor na coluna vertebral (38,5%) e a dor na coluna lombar (28%). Sono de má qualidade, hábito de não cochilar, medo de ser assaltado, morrer, adoecer ou sofrer algum acidente durante o trabalho, e estresse, tensão ou fadiga por desconforto ao dirigir foram fatores associados às dores na coluna vertebral.

Conclusão:

constatou-se alta prevalência de lombalgia associada a estressores externos, como medo de acidentes e roubos, e a fatores ligados diretamente à organização do trabalho, como a ausência de pausas para cochilos e a restrição dos horários de sono, o que leva a sua má qualidade.

Keywords : trabalho em turno; dor musculoesquelética; dor na coluna vertebral; motoristas de caminhão.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )