SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.46 número2Tratamento de pacientes com úlceras isquêmicas secundárias à esclerose sistêmica com N-acetilcisteína endovenosaSíndrome de Behçet e policondrite recidivante: síndrome MAGIC índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Reumatologia

versão impressa ISSN 0482-5004versão On-line ISSN 1809-4570

Resumo

SANTIAGO, Mittermayer B.; REIS, Eliana A. G.; LIMA, Isabella  e  REIS, Mitermayer G.. Uso do rituximabe para o tratamento da plaquetopenia do lúpus eritematoso sistêmico: eficácia clínica e efeito nas moléculas de co-estimulação. Rev. Bras. Reumatol. [online]. 2006, vol.46, n.2, pp.153-156. ISSN 1809-4570.  https://doi.org/10.1590/S0482-50042006000200013.

Plaquetopenia é uma complicação não raramente vista no contexto do lúpus eritematoso sistêmico (LES). O seu tratamento inclui o uso de corticosteróide, imunossupressores, imunoglobulina humana e, eventualmente, esplenectomia. Descreve-se um caso de LES com plaquetopenia persistente a despeito do uso de prednisona e azatioprina, que respondeu satisfatoriamente ao uso de rituximabe (RTX). O estudo de citometria de fluxo mostrou depleção dos linfócitos B do sangue periférico, assim como uma queda das moléculas de co-estimulação após o uso da medicação. Não foi observado efeito colateral relacionado à infusão da substância. Dessa forma, o RTX parece estar indicado para casos selecionados de LES com plaquetopenia de difícil controle.

Palavras-chave : lúpus eritematoso sistêmico; plaquetopenia; rituximabe; anti-CD20.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons