SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número5Avaliação de seletividade de produtos fitossanitários utilizados na cultura do crisântemo a adultos de Orius insidiosus (Say, 1832) (Hemiptera: Anthocoridae) em laboratórioDesempenho de híbridos de linhagens parcialmente endogâmicas de milho em regiões dos estados de Roraima e Minas Gerais índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054

Resumo

FAZOLIN, Murilo  e  ESTRELA, Joelma Lima Vidal. Comportamento da cv. Pérola(Phaseolus vulgaris L.) Submetida a diferentes níveis de desfolha artificial. Ciênc. agrotec. [online]. 2003, vol.27, n.5, pp.978-984. ISSN 1413-7054.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542003000500002.

Estudos sobre desfolha artificial são muito úteis, principalmente para simular danos às plantas, como os causados por insetos ou granizo, por exemplo. Em trabalhos com o feijoeiro, ficou evidente que os resultados são altamente dependentes da cultivar utilizada e das condições climáticas prevalecentes. Objetivou-se com este trabalho avaliar a redução na produtividadedevida à redução artificial da área foliar da cv. Pérola nas condições de Rio Branco, AC. O experimento foi conduzido no campo experimental da Embrapa Acre, em delineamento de blocos  casualizados, com quatro repetições e esquema experimental de parcelas subdivididas, estudando-se nas parcelas cinco das etapas de desenvolvimento da planta (V3= primeira folha trifoliolada, V4= terceira folha trifoliolada, R6= floração, R7= formação de vagens e R8= enchimento de vagens) e nas subparcelas, quatro níveis de desfolhamento (0%, 33%, 66% e 100%). Foram avaliadas, em média, 480 plantas nas 4 linhas centrais de cada subparcela, determinando-se o número de vagens por planta, o número de grãos por vagem e a produtividade de grãos. Paralelamente, em uma área adjacente, foram colhidas, ao acaso, 50 plantas de cada etapa de desenvolvimento para a obtenção da área foliar média. Nas etapas de desenvolvimento V3, V4 e R7, níveis de desfolhamento a partir de 33% causaram decréscimo no número de vagens por planta. O número de sementes por vagem não sofreu influência dos níveis de desfolhamento das plantas. O rendimento dos grãos foi significativamente reduzido à medida que as plantas foram submetidas a níveis crescentes de desfolha. A etapa de florescimento (R6) foi a que apresentou maior redução na produtividade como resposta à desfolha.

Palavras-chave : Feijão comum; etapas de desenvolvimento; perda de produtividade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons