SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 número5Digestibilidade e retenção de nitrogênio de alimentos para papagaios verdadeiros (Amazona aestiva)Efeito da substituição do farelo de soja pela amiréia 150S no consumo, produção e composição do leite índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

LIMA, Fernanda Pinheiro et al. Efeito da adição de cloreto de cálcio sobre a qualidade espermática e atividade da aspartato amino transferase no sêmen resfriado de suíno. Ciênc. agrotec. [online]. 2007, vol.31, n.5, pp.1506-1511. ISSN 1981-1829.  https://doi.org/10.1590/S1413-70542007000500035.

O experimento foi realizado com o objetivo de testar dois processos de resfriamento de sêmen suíno, analisar o efeito da adição de CaCl2 ao diluidor BTS e testar o método de avaliação do perfil enzimático da Aspartato Aminotransferase (AAT) sobre a qualidade espermática. Foram utilizados 12 ejaculados suínos de animais procedentes do setor de Suinocultura - DZO/UFLA. Estes ejaculados foram diluídos e receberam diferentes concentrações de CaCl2 (A: 0,0; B: 2,5; C: 5,0 e D: 7,5 mM). As amostras dos ejaculados foram submetidas a três processos de resfriamento (1: convencional - 15º C ; 2: lento - 15º C/5º C; 3: rápido - 5º C), sendo que cada ejaculado ficou armazenado por um período de 72 horas para avaliações da qualidade espermática, constituindo os tratamentos experimentais. Os parâmetros seminais avaliados foram motilidade e vigor espermáticos e perfil enzimático da AAT. Houve diferença significativa (P<0,05) quanto aos níveis de CaCl2 para o parâmetro de motilidade espermática, sendo que níveis maiores deste sal apresentaram resultados mais favoráveis à motilidade espermática. Para as variáveis vigor espermático e para o perfil da AAT não foi observado efeito da adição deste sal. Quanto ao processo de resfriamento, foi observada diferença significativa (P<0,05) para os parâmetros de motilidade e vigor espermáticos. Para o perfil enzimático não foi observado diferença significativa (P>0,05). Conclui-se que a adição de CaCl2 melhora a motilidade espermática das amostras dos ejaculados suínos e que o processo de resfriamento lento substitui o processo convencional sem afetar a qualidade espermática do sêmen submetido à refrigeração. A avaliação da AAT não é válida para sêmen resfriado.

Palavras-chave : Sêmen resfriado; suínos; parâmetros espermáticos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons