SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 número6Avaliação da vulnerabilidade à perda de solos em uma bacia hidrográfica com dados escassos no sul do BrasilMeios de cultura para a multiplicação de espécies silvestres de Manihot índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência e Agrotecnologia

versão impressa ISSN 1413-7054versão On-line ISSN 1981-1829

Resumo

COELHO, Stefânia Vilas Boas et al. Criopreservação em sementes de Coffea canephora Pierre: Resfriamento lento e rápido. Ciênc. agrotec. [online]. 2018, vol.42, n.6, pp.588-597. ISSN 1981-1829.  https://doi.org/10.1590/1413-70542018426017718.

O café é umas das principais commodities agrícolas do país, sendo importante a conservação do material vegetal para os programas de melhoramento genético. A criopreservação é uma alternativa promissora para conservar em longo prazo o germoplasma de espécies consideradas recalcitrantes. Entretanto, estudos devem ser conduzidos para alcançar a máxima sobrevivência de plântulas após imersão em nitrogênio líquido. Objetivou-se neste trabalho estabelecer um protocolo de criopreservação para armazenar sementes de Coffea canephora Pierre, aplicando-se dois métodos de criopreservação, resfriamento lento e rápido. As sementes foram submetidas à secagem em sílica gel, até o teor de água de 0.25 g g-1. No primeiro experimento, as sementes secas foram submetidas a tratamentos de resfriamento lento nas velocidades -1 ºC min.-1, -3 ºC min.-1 e -5 ºC min.-1 até as temperaturas finais de -40 ºC, -50 ºC, e -60 ºC, por meio de um biocongelador, e posteriormente imersas em nitrogênio líquido. No segundo experimento, foi selecionado o melhor resultado do primeiro experimento e comparado com o resfriamento rápido, em que as sementes secas, com 0.25 g g-1 de umidade, foram imersas diretamente em nitrogênio líquido. As alterações fisiológicas e bioquímicas ocorridas nas sementes após criopreservação foram avaliadas. As sementes de Coffea canephora respondem melhor a criopreservação por resfriamento rápido quando comparado ao resfriamento lento. A secagem das sementes de Coffea canephora até o teor de água de 0.25 g g-1 não prejudica a viabilidade das sementes. As enzimas catalase e esterase são bons marcadores bioquímicos para sementes de café criopreservadas e sua atividade é maior nas sementes de maior qualidade fisiológica.

Palavras-chave : Secagem em sílica gel; sementes recalcitrantes; cristais de gelo; isoenzimas; qualidade fisiológica.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )