SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número5Agendas públicas de saúde no enfrentamento da violência contra mulheres rurais - análise do nível local no Rio Grande do Sul, BrasilMedidas de transmissão intergeracional da obesidade no Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência & Saúde Coletiva

versão impressa ISSN 1413-8123versão On-line ISSN 1678-4561

Resumo

PORTUGAL, Alda Patrícia Marques  e  ALBERTO, Isabel Maria Marques. Caracterização da comunicação entre progenitores e filhos adolescentes: estudo das variáveis sociodemográficas. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2015, vol.20, n.5, pp.1389-1400. ISSN 1678-4561.  https://doi.org/10.1590/1413-81232015205.13222014.

A comunicação estabelecida entre progenitores e filhos adolescentes parece depender, em grande medida, de algumas características sociodemográficas. Objetivo: Análise da comunicação em famílias com filhos adolescentes, considerando as variáveis: sexo, área de residência, nível socioeconómico, escolaridade e estrutura familiar. Método: Através de um desenho quantitativo/transversal, aplicou-se a Escala de Avaliação da Comunicação na Parentalidade a 336 pais e 268 adolescentes. Resultados: Verifica-se que: os rapazes tendem a partilhar os seus problemas com os progenitores do sexo masculino; as mães destacam-se na perceção de maior expressão do afeto/apoio emocional; não se registram diferenças significativas ao nível do sexo no conflito comunicacional; membros de classes socioeconómicas altas e de contextos urbanos percepcionam melhor comunicação; e filhos de famílias pós-divórcio revelam partilhar mais os seus problemas com as mães do que filhos de agregados monoparentais. Conclusões: A influência de algumas variáveis sociodemográficas sobre a comunicação permite o desenho de intervenções clínicas concretas, sugerindo a necessidade de se prestar maior atenção a contextos particulares (classes rurais e socioeconómicas baixas). Estes resultados desmistificam a crença de que as famílias pós-divórcio têm mais dificuldades do que famílias nucleares intactas.

Palavras-chave : Comunicação; Relações parento-filiais; Adolescentes.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )