SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número4Prevalência de sobrepeso e obesidade e fatores associados em mulheres de São Leopoldo, Rio Grande do Sul: um estudo de base populacionalElaboração e validação de uma medida para avaliar o conhecimento de médicos de atenção primária do Brasil sobre recomendação nutricional para controle da hipertensão índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos Saúde Coletiva

versão impressa ISSN 1414-462Xversão On-line ISSN 2358-291X

Resumo

POLTRONIERI, Taiara Scopel; GREGOLETTO, Maria Luisa de Oliveira  e  CREMONESE, Cleber. Padrões alimentares e fatores associados em docentes de uma instituição privada de ensino superior. Cad. saúde colet. [online]. 2019, vol.27, n.4, pp.390-403.  Epub 14-Nov-2019. ISSN 2358-291X.  https://doi.org/10.1590/1414-462x201900040179.

Introdução

O padrão alimentar adotado pelos indivíduos parece estar relacionado a fatores sociodemográficos, hábitos de vida e parâmetros antropométricos, podendo refletir também nos desfechos de saúde deles.

Objetivo

Identificar padrões alimentares e verificar os fatores associados entre docentes do ensino superior.

Método

Estudo transversal com docentes de instituição privada de ensino superior do Sul do Brasil. Foi avaliado o consumo alimentar pelo Formulário de Marcadores de Consumo Alimentar e foram coletados dados sociodemográficos, alimentares, comportamentais e antropométricos. Foi feita análise fatorial de componentes principais para identificação dos padrões alimentares, e foram realizados os testes do qui-quadrado e de Regressão de Poisson para verificar a associação entre exposição e desfecho.

Resultados

Quatro padrões alimentares descreveram o consumo alimentar dos 250 indivíduos, sendo dois considerados saudáveis (saudável e proteico), constituídos por alimentos protetores à saúde, e dois classificados como mistos e de risco à saúde (ocidental e lanche), por apresentarem tanto alimentos saudáveis como alimentos marcadores de uma alimentação não saudável, com predomínio dos últimos. Docentes com características de estilo de vida saudável tiveram maior adesão aos padrões saudável e proteico e relação inversa com o ocidental. Aqueles com maior atuação nos cursos da área da saúde tiveram alta adesão ao padrão proteico.

Conclusão

A maior adesão de profissionais com aspectos positivos à saúde aos padrões alimentares saudáveis e a relação inversa ao padrão ocidental, provavelmente, relacionam-se ao perfil socioeconômico e demográfico, característico da população.

Palavras-chave : docentes; padrões alimentares; estudos transversais; epidemiologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )