SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21ENVIRONMENTAL MANAGEMENT IN HOTELS: SUSTAINABLE TECHNOLOGIES AND PRACTICES APPLIED IN HOTELs1QUALITY EVALUATION OS ENVIRONMENTAL LICENSING PROCESSES OF MININ ENTERPRISES IN MINAS GERAIS author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Ambiente & Sociedade

Print version ISSN 1414-753XOn-line version ISSN 1809-4422

Abstract

VASCO-DOS-SANTOS, DEYVISON RHUAN et al. PLANTAS ANTIPARASITÁRIAS UTILIZADAS PELOS INDÍGENAS KANTARURÉ-BATIDA (NE-BRASIL): ETNOBOTÂNICA E RISCOS DE EROSÃO DOS SABERES LOCAIS. Ambient. soc. [online]. 2018, vol.21, e00111.  Epub July 10, 2018. ISSN 1809-4422.  https://doi.org/10.1590/1809-4422asoc0011r1vu18l1ao.

Indígenas possuem uma relação intrínseca com a flora empregada em sistemas de cura. Entretanto, poucos são os dados acerca das plantas usadas no tratamento de parasitoses intestinais, uma das principais causas de morbimortalidade entre índios. Desse modo, este estudo realizou o levantamento das plantas antiparasitárias utilizadas pelos Kantaruré-Batida e avaliou se ocorre difusão do conhecimento etnomedicobotânico. Para tanto, utilizou-se entrevistas e listas livres. Foram entrevistados 31 indígenas, os quais citaram 21 espécies. A maioria dos informantes (91%) adquiriu o conhecimento tradicional por transmissão hereditária e o difunde (77%) da mesma forma. Apenas 35% utilizam as plantas medicinais como primeiro recurso de cura e associam a diminuição do uso a proximidade dos serviços de saúde. Portanto, tornam-se relevantes ações de preservação dos saberes e da biodiversidade local visando a manutenção da terapêutica indígena.

Keywords : Caatinga; Conhecimento tradicional; Índios; Parasitoses Intestinais; Plantas medicinais.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )