SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número4Índice de conforto térmico, variáveis fisiológicas e desempenho de codornas alimentadas com redução proteica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental

versão impressa ISSN 1415-4366versão On-line ISSN 1807-1929

Resumo

CORADI, Paulo C.; FERNANDES, Carlos H. P.  e  HELMICH, Jean C.. Ajustes de modelos matemáticos e qualidade de grãos de soja na secagem com altas temperaturas. Rev. bras. eng. agríc. ambient. [online]. 2016, vol.20, n.4, pp.385-392. ISSN 1807-1929.  http://dx.doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v20n4p385-392.

O objetivo deste estudo foi avaliar a influência do teor de água inicial da soja e as temperaturas do ar de secagem sobre a cinética de secagem, qualidade do grão e encontrar o melhor modelo matemático que se ajustar aos dados de secagem experimental, a difusividade efetiva e o calor isostérico de dessorção. Foi adotado o delineamento experimental inteiramente casualisado (DIC) com esquema fatorial (4 x 2), quatro temperaturas de secagem (75, 90, 105 e 120 ºC) e dois teores de água inicial (25 e 19% b.s.) com três repetições. O teor de água inicial do produto interferiu no tempo de secagem. O modelo de Wang e Singh mostrou-se mais adequado para descrever o processo de secagem dos grãos de soja para as faixas de temperaturas do ar de secagem de 75, 90, 105 e 120 ºC e teores de água iniciais de 19 e 25% (b.u.). A difusividade efetiva obtida da secagem dos grãos de soja foi maior (2,5 x 10-11 m2s-1) para a temperatura de 120 ºC e teores de água de 25% (b.s.). A secagem dos grãos de soja com temperaturas mais elevadas (acima de 105 ºC) e com maior teor de água inicial (25% b.u.) aumentou também a quantidade de energia (3894,57 kJ kg-1), ou seja, o calor isostérico de dessorção necessário para realizar o processo. A temperatura do ar de secagem e dos diferentes teores de água inicial afetou a qualidade dos grãos de soja ao longo do tempo de secagem (condutividade elétrica de 540,35 µS cm-1g-1), no entanto, não interferiu no rendimento de óleo final extraído dos grãos de soja (15,69%).

Palavras-chave : dimensionamento; otimização; pós-colheita.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )