SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número10Crescimento, produção e rendimento de feijoeiro sob níveis de reposição de águaSecagem com radiação infravermelha de grãos de Moringa oleifera para utilização em tratamento de água índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental

versão impressa ISSN 1415-4366versão On-line ISSN 1807-1929

Resumo

CUNHA, Gisele C. de A. et al. Diagnóstico e validação por dinâmica de fluidos computacional de aviário com ventilação à pressão negativa. Rev. bras. eng. agríc. ambient. [online]. 2019, vol.23, n.10, pp.761-767.  Epub 09-Set-2019. ISSN 1807-1929.  https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v23n10p761-767.

A ventilação à pressão negativa em aviários vem sendo utilizada para viabilizar a correção de seus microclimas internos, sendo que pesquisas apontam para a distribuição heterogênea do ar ao longo dos galpões e inadequação das variáveis ambientais às faixas recomendadas para o conforto térmico de aves adultas, especialmente nas horas mais quentes do dia. Objetivou-se, neste estudo, diagnosticar as instalações de um aviário no estado da Paraíba, quanto à distribuição das variáveis ambientais e ao conforto térmico, desenvolver um modelo computacional e validá-lo mediante simulações utilizando dinâmica de fluidos computacional - DFC. O registro da temperatura do ar (Tar), umidade relativa do ar (UR) e velocidade do vento (Vv) permitiu caracterizar o ambiente interno por comparação com as faixas recomendadas para cada variável e por meio do índice de temperatura, umidade e velocidade do vento (ITUV). O galpão não provem conforto às aves adultas alojadas, entre 12 e 14 h, com ITUV indicativo de alerta e valores de Tar, UR e Vv não pertinentes às faixas recomendadas; o modelo DFC do aviário foi validado com médias de Tar coletadas em campo de 27,75 ± 1,35 oC e simuladas de 27,85 ± 0,55 oC, médias de UR coletadas de 83 ± 12% e simuladas de 78 ± 3% e médias de Vv coletadas de 2,35 ± 1,35 m s-1 e simuladas de 2,50 ± 1,50 m s-1.

Palavras-chave : conforto térmico; índice térmico; simulações.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )